Geral

Ceron fala sobre eleições nas escolas

PREFEITO DIZ QUE NÃO ALTEROU O SISTEMA DE INDICAÇÃO DE DIRETORAS NO PRIMEIRO MANDATO PORQUE HAVIA SE COMPROMETIDO EM NÃO MEXER. MAS AGORA…

Quando assumiu como prefeito, Antonio Ceron já mirava alterar o modelo de ocupação de cargo na direção de escolas, para tentar enfrentar o maior desafio na área de ensino: Melhorar os índices do IDEB. Não o fez no primeiro mandato, segundo ele, porque assumira um compromisso de não mexer no modelo. “Algo que miramos neste mandato priorizando a razão de existir de todo o aparato de ensino: o aluno”, disse Ceron fazendo questão de abordar o tema no programa A Hora da Corneta da Clube FM 98,3.

COBRANÇAS REITERADAS

Ceron aponta que tem sido cobrado devido aos elevados investimentos na Educação (bem acima do índice obrigatório de 25% da receita) visto que “aquilo que se investe não tem repercutindo na melhoria dos índices”. O prefeito faz questão de não apontar culpados, mas faz referências, sem citar nomes, à presidente do Simproel, a vereadora Elaine Moraes que, ao invés de direcionar alguma indagação sobre qualidade de ensino e questões relacionadas a isso, fez pedido de informações sobre cargos. Somente sobre isso. “É preciso que os dirigentes foquem ensino de qualidade e não cargos”.

SOBRE A OCUPAÇÃO DE CARGOS

O prefeito disse reiteradamente que não aceitará interferência política na indicação de pessoas para assumir a função de gestão (direção) nas escolas. Cita que a mudança, com o fim das eleições diretas, não significará mais custo aos cofres municipais. “É o mesmo cargo, com a mesma remuneração atual. Não muda nada. São profissionais exclusivamente da área de ensino efetivas na carreira e que terão a gratificação já existente por exercer a função de direção”, aponta Ceron.

Prefeito não aponta o modelo atual de gestão nas escolas como culpado pelos baixos índices do IDEB, mas não deixa de apontar essa realidade como um dos fatores que contribui para que a ‘qualidade medida’ pelo índice não seja satisfatória: “Vamos priorizar o aluno”.

Compartilhe

1 thought on “Ceron fala sobre eleições nas escolas”

  1. Sabe o que explica os baixos índices de Lages? A retirada da orientação e da assistência pedagógica, dos laboratórios de informática, a ausência de projetos consistentes de ensino integral, a desvalorização dos professores, a falta de recursos e infraestrutura para o trabalho pedagógico, entre tantas outras perdas históricas que tivemos na gestão Ceron. A desculpa de que o percentual investido em educação em Lages é acima do previsto em lei só convence quem não entende nada do processo. Afinal, com tantos cargos comissionados na área da educação, e tantos gastos que não são em educação fazendo parte da prestação de contas, o percentual fica mesmo inflacionado para usar como desculpas para não fazer o que realmente é necessário. Querer justificar isso para a retirada do processo democrático de escolha de diretores é o maior absurdo que já ouvi. A população precisa acordar! As comunidades escolares clamam para que esse desgoverno pare de prejudicar a nossa educação. Nunca vimos tantos retrocessos… Voltaremos a ter politicagem nas escolas com diretores puxa-sacos da administração com medo de perderem seus cargos. Vamos acordar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.