Geral

Ceron: ‘IDEB ao invés de subir, não melhorou’

PREFEITO DE LAGES DEFENDE ‘POLÍTICA EDUCACIONAL E NÃO POLÍTICA DE SINDICATO’ AO JUSTIFICAR O FIM DAS ELEIÇÕES NAS ESCOLAS MUNICIPAIS

Por vias transversas tem dedo do vereador Jair Júnior essa cruzada para acabar com as eleições diretas nas escolas da rede municipal de Lages. O vereador compartilhou dias atrás em tom de cobrança o ranking do IDEB que mediu a qualidade do ensino público lageano, numa situação sofrível.

Na medição divulgada pelo vereador Jair Júnior, o ensino infantil e fundamental nas escolas municipais aparece na frente apenas de outros 27 municípios do Estado, no universo de 296 cidades catarinenses.

TAMBÉM DIANTE DISSO

O prefeito Ceron esteve na Rádio Clube FM conversando sobre o assunto com Thiago Pires e Adriana Gautério no Clube Cidade. Explicou que quando da votação de suas contas (não recordou se de 2018 ou de 2019) levou uma dupla bronca de um dos conselheiros do TCE/SC. “O Conselheiro confirmou que investimos 33% e não apenas os 25% exigíveis em Educação. Porém, que esse avanço em investimentos não se verificou na melhora de qualidade de ensino. E ele nos cobrou para exigir mais e ter maior atenção com o dinheiro público, dando retorno adequado no quesito qualidade”, observou Ceron.

MUDANÇA DE POLÍTICA EDUCACIONAL

Ceron citou que no primeiro mandato tinha um compromisso com lideranças sindicais e profissionais em manter as eleições de diretores nas escolas. “Mas neste segundo mandato não tenho esse compromisso. E por isso, se a decisão da justiça orientar nesse sentido, não haverá mais eleição. Teremos uma nova política educacional e não política de sindicato nas unidades educacionais do município”.

DISSE MAIS O PREFEITO

CERON NA CLUBE FM

O novo plano sem eleição: “Seria escolhido pela Secretaria da Educação através de um plano pedagógico, mas para melhorar a qualidade do ensino”.

Reforço do argumento: “Eu prefeito e os números me levam a essa decisão. Fiquei passivo quatro anos porque tinha um compromisso em manter o modelo de eleições. Agora não tenho. Não me acomodo com os números fracos”.

Diretor eleito fica independente: “Prefeito e Secretaria da Educação perdem o comando. O comando terciário passa a ser predominante. Temos um compromisso com os 17 mil estudantes (…). Se não pode haver (eleição), não vai haver”.

De quem é a culpa do IDEB ruim: “O IDEB ao invés de subir, ele não melhorou. A culpa da qualidade do ensino é da eleição? Eu não sei. Mas queremos melhorar (…). Não existe celeuma, não existe bronca da minha parte”.

Novo modelo melhora ou não: “Não sei se será a solução. Mas temos obrigação de tentar. Quem cobra o pênalti e erra, quando cobra de novo vai tentar não errar (…). Ao ser eleito prefeito eu tenho não só a prerrogativa, mas a obrigação de fazer uma melhor qualidade”.

Prefeito Ceron falou pela primeira vez sobre o pedido que fez ao TJ/SC que julgasse inconstitucional lei que criou eleições nas escolas municipais

Fotos nos estúdios da Clube FM: Paulo Marques

Compartilhe

2 comentários para: “Ceron: ‘IDEB ao invés de subir, não melhorou’”

  1. Os salários dos professores municipais é superior aos das melhores escolas particulares de Lages, enquanto a qualidade do ensino é inversamente proporcional. Acho que os diretores eleitos estão mais preocupados em agradar os eleitores do que com a melhoria do ensino. Podem até boicotar qualquer secretário da educação que ainda permanecem no cargo. Acho que precisa tentar mudar, do jeito que está o ideb comprova-se que o modelo atual não trouxe retorno.

  2. O mais incrível é não querer entender a fundo a causa do baixo índice do IDEB, antes de ir a justiça para mudar algo sem saber o resultado, poderiam avaliar a causa raiz!
    Ter diretores indicados será mais um cargo político e não da comunidade, e o IDEB é baixo por vários fatores, e um deles é a obrigação de passar o aluno independente se ele tem condição ou não.
    E para quem acha que salário é alto, pode estudar e entrar no concurso para dar aula e ver na prática como é.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *