Geral

Colombo: Rejeição (quase) inexplicável

O QUE EXPLICA A CHATEAÇÃO DO LAGEANO COM O EX-GOVERNADOR?

Aqueles mais próximos a Colombo atribuem parte do que chamam de aparente rejeição em sua terra natal à mídia. “Martelaram muito que o homem não fez nada aqui, ignorando o muito que foi feito”. Ouve-se isso com frequência.

OCORRE QUE…

A gente tem mais razões para defender que ofender Colombo. Mas a campanha eleitoral foi mais uma prova da postura arredia do lageano em relação ao ex-governador. Interessante que isso sai das redes sociais e se registre no bar da esquina, na casa do compadre, no elevador com a vizinha. Se o assunto é o mais ilustre dos líderes da atualidade, lá vem desprezo. Parece um movimento sincronizado.

FIO DA NAVALHA NA CAMPANHA

Embora não tenha estado ausente na busca de votos a Ceron, presença de Colombo foi discreta. Algumas aparições no horário eleitoral e uma ou outra reunião. Claro que Colombo tem votos em Lages. Mas esse manto de descrença surpreende. E nem dá para adotar um viés de defesa que sobra até para a gente o apedrejamento.

ENQUETE NÃO É TERMÔMETRO, MAS…

Perfil Lages do Futuro no Instagram puxou na primeira semana de novembro uma corajosa enquete com 1.300 participantes. Perguntou sobre a participação de Lula, Jorginho e Colombo na campanha eleitoral. Colombo e Jorginho tiveram os mesmos índices de resposta. Pouquinho melhor que Lula.

Resultado indica que apenas 1 em cada 4 lageanos respalda os movimentos do ex-governador. Um índice surpreendente negativo.

MAS DE ONDE VEM ESSA REJEIÇÃO?

Não há resposta a essa indagação. E o ex-governador não colabora. No final de novembro foi às redes sociais repetir discurso da inauguração da revitalização do Calçadão, quando cobrou do sucessor Carlos Moisés, a inauguração da nova ala do Hospital Tereza Ramos. Mas no caderninho do coletivo, entende-se que esse hospital deveria estar 100% funcionando antes de sua saída do cargo.

E…

Entre uma interpretação e outra convivemos confirmando com a versão política da máxima santo de casa não faz milagre. No caso em tela, faltou ‘o milagre’ e agora os caseiros não perdoam!

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *