Geral

Começa a obra de R$ 10 milhões

TRATA-SE DA REVITALIZAÇÃO DA RUA MANOEL ANTUNES PESSOA E AVENIDA VICTOR ALVES DE BRITO (VIADUTO DA PENHA ATÉ A SAÍDA PARA SÃO JOAQUIM)

“Esta obra da avenida Victor Alves de Brito em conjunto com a revitalização da rua Manoel Antunes Pessoa, a ser executada na sequencia pela mesma empresa, representa em extensão, até o momento no município, uma das maiores obras de infraestrutura de Lages”. 

As palavras do prefeito Ceron ao visitar o início das obras de revitalização da avenida, lá no começo, perto da Ambev (saída para São Joaquim), constituem-se a mais absoluta verdade. Essa obra compreende 5,1 km, sendo 3.560 metros somente da avenida, a partir do ‘topo’ da Penha até o entroncamento com a SC-114. O custo deve chegar a R$ 10 milhões, sendo 70% viabilizado pelo Estado.

ENTENDA A OBRA

A revitalização da Rua Manoel Antunes Pessoa começa no viaduto da Penha (rótula do cemitério), passa pelo centrinho do bairro, onde há muito movimento devido ao transporte de combustível a partir do CD da Idasa e sobe pela divisa dos dois bairros (Penha e São Miguel) até a distribuidora de gás. Essa parte da obra deve ser executada ano que vem. O que iniciou foi o trecho da avenida na entrada da cidade para quem chega de São Joaquim.

SOBRE A AVENIDA

A avenida Victor Alves de Brito clamava por providências, devido ao fluxo intenso de veículos oriundos do Sul do Estado (e de municípios como Painel, Urupema, São Joaquim e Bom Jardim). A via é o único acesso a segunda maior geradora de retorno de impostos do município (a Ambev que só perde para a Klabin em movimentação financeira).

E MAIS

A hipótese do município, com recursos próprios executar a obra era (e continua sendo) pouco provável. Daí a importância dos recursos liberados pelo governador Moisés ano passado. Observe-se, no entanto, que o projeto foi elaborado prevendo recursos acenados há 13 meses. Significa que o aumento do custo da obra terá que ser bancado pelos cofres municipais. Isso explica a razão daquele empréstimo que a prefeitura busca aprovação na Câmara na ordem dos R$ 50 milhões. Sem esse dinheiro, obras como essa não têm quantitativo suficiente para ser paga até o final.

A curva da chegada na SC-114 onde a obra já iniciou. A via terá 12 metros de largura, inclusive com ciclo faixa de 2 metros. A obra terá tratamento de destinação de água (drenagem) e no descritivo consta ‘passeios iniciais’ numa referência a calçadas.

Aqui está o descritivo da obra que totaliza 5,1 km e custo de R$ 7 milhões do Estado e, pelo menos, mais uns R$ 3 milhões da prefeitura de Lages

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *