Geral

CPI: O que deu com o trio do PSD?

ESTRANHO O RECOLHIMENTO DOS TRÊS VEREADORES QUE CONCORRERAM A DEPUTADO PELO PSD EM RELAÇÃO À CPI DA SEMASA. O QUE SERÁ QUE HOUVE?

Uma ponderação que ‘grampeamos’ do Paço avaliando o fato dos vereadores Agnelo Miranda, Gerson dos Santos e Ozair Polaco não terem integrado (dois deles), a CPI instaurada para investigar os possíveis pecados na Semasa na gestão de Ceron:

“Ninguém entendeu. Acabaram colocando o Enio que é um excelente vereador, mas que não abre a boca para nada. E o Heron que tem uma série de atribuições na vida. E isso que os três que poderiam integrar a CPI e não se escalaram, foram candidatos pelo partido (PSD) ano passado”.

CRIANÇA ENCOCOZADA

Soa estranho perante o grupo político a postura de recolhimento de Agnelo, Gerson e Polaco. É que política, via de regra, é igual casamento. Tem que estar junto na alegria e tristeza, nas acusações e na defesa. Exteriorizou-se a impressão que o assunto Semasa parece criança encocozada, que ninguém quer chegar perto. Inclusive por causa do cheirinho.

CONTRAPONTO DOS RECOLHIDOS

Trocamos mensagens com os três vereadores do PSD que, podendo, não se colocaram à disposição para integrar a CPI que vai fazer uma devassa documental na Semasa, ouvindo agentes públicos, fornecedores e outros procedimentos. Cada um dos três tem razões diferentes.

GERSON DOS SANTOS – O vereador tem resposta sobre a ausência na CPI que até surpreende. Gerson não integra a comissão porque não foi convidado. Significaria que o presidente do PSD, João Alberto Duarte, que poderia articular para escalar este ou aquele para a CPI, não moveu nenhuma palavra nesse sentido. Embora, quando você vai para uma pelada (jogo de futebol) nem sempre precisa aguardar ser chamado para entrar em campo.

AGNELO MIRANDA – Considerado o mais fiel de Ceron (a família do prefeito o ajudou na caminhada política), Agnelo Miranda nos disse que entendeu melhor dar oportunidade para outros membros do partido (no caso Enio e Heron). “Na CPI da Sinotruck o indicado foi eu. Achei mais conveniente que outros participassem agora”. Agnelo cita, no entanto, que irá acompanhar atentamente os trabalhos “para que sejam norteados pela seriedade nas investigações, sem excessos de cunho meramente político”.

OZAIR POLACO – Segundo o vereador, chegaram na sessão com tudo certo. Os vereadores do PSD a integrar a CPI seriam Agnelo Miranda e Heron Souza. “Daí na última hora o Agnelo alegou problema de saúde. Então o Enio do Vime colocou o nome à disposição. Daí deixei ele”.

POLACO DIZ MAIS

“O importante agora é esclarecer as coisas. E lá no final aquilo que aparecer de errado mudar, corrigir. Não vou me opor a qualquer CPI que seja para apurar. Aí com prazo de 180 dias, que permitirá analisar com calma e fundamento. Diferente do impeachment onde o prefeito foi preso na quinta e já queriam impitmar na segunda-feira. A gente não está defendendo que não se apure as coisas. A CPI, nós somos a favor e, lá no final, aquilo que estiver do errado não vou passar a mão na cabeça de ninguém”.

Compartilhe

1 thought on “CPI: O que deu com o trio do PSD?”

  1. Gostaria de dizer que apesar de todas as atribuições e trabalhos que tenho eu possuo o compromisso que foi dado a minha pessoa por 2206 eleitores e que devo honrar e se necessário for interrompo meus compromissos profissionais e pessoais para cuidar desta situação que foi a mim conferida e que vai estar nesta cpi é Heron vereador eleito e diplomado e detentor do mandato até 2024 com o papel de na cpi participar de todas as investigações necessárias para que forneçamos ao mp material para futuras decisões que não são parte da cpi julgar e sim informar e relatar as situações investigadas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *