Geral

CPI pede para entrar no processo

PLEITO É PARA QUE A CPI REPRESENTADA PELO PRESIDENTE INTEGRE UM DOS PROCESSOS DA OPERAÇÃO MENSAGEIRO COMO TERCEIRO INTERESSADO

O resultado final de mérito no julgamento do processo resultante da investigação da Operação Mensageiro pode afetar ou contribuir para os trabalhos da CPI da Semasa. Por causa disso, a própria CPI representada pelo presidente da comissão vereador Heron Anderson de Souza, pretende integrar o processo como terceiro interessado.

O QUE ISSO SIGNIFICA?

Por se tratar de assuntos investigados pelo Gaeco e que a CPI da Semasa tenta ampliar tal investigação, o propósito do pedido formulado pelo presidente Heron Souza é no sentido de que a CPI, devidamente representada por um dos procuradores da Câmara, integre o processo como parte. Significaria que o presidente seria citado sobre o andamento dos atos relacionados ao processo.

PODE ISSO?

Poder, pode. Mas soa estranho. É que a CPI se tornaria terceiro interessado no processo, mas o procedimento judicial não acabaria quando o trabalho da comissão terminar. Ou seja, a CPI, em havendo deferimento do pedido é terceiro interessado enquanto o trabalho dos vereadores durarem até no máximo o final do mês de agosto.

De se lembrar que esse importante trabalho legislativo, através de uma CPI, não se limita a Lages. Outros municípios que tiveram prefeitos presos também realizam procedimento do gênero. O protocolo de pedido para ser terceiro interessado no processo ocorreu na terça-feira, 16. Não há ainda despacho judicial sobre o tema.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *