Geral

Da Coxilha Rica para Lula

GOVERNADOR JORGINHO ENTREGARÁ AO PRESIDENTE DOCUMENTO TÉCNICO SOBRE NOTIFICAÇÕES DO IBAMA AOS PROPRIETÁRIOS RURAL DA COXILHA

Da peregrinação de produtores rurais e lideranças de Lages em Florianópolis, inclusive no diálogo com o secretário da Agricultura do Estado, Valdir Colatto (um entendedor dos corredores burocráticos de Brasília), saiu um encaminhamento para tentar dar resolutividade à insegurança jurídica gerada por notificações do Ibama às áreas agrícolas da Coxilha Rica.

ENCAMINHAMENTO

Presidente Lula tem reunião com os 26 governadores nesta sexta-feira, 27. A ideia costurada é que o governador catarinense, Jorginho Mello, entre outras demandas que pretende apresentar ao Presidente da República, esteja um documento técnico elaborado por especialistas, no sentido de evidenciar a realidade da atividade agropastoril na Coxilha Rica. E a partir desse material haja sensibilidade do Governo Federal no sentido de dar o desdobramento técnico para arquivamento de notificações que embargam e penalizam os produtores rurais dessa região no interior de Lages.

Essa reunião foi na Procuradoria do Estado com a participação do PGE, Márcio Vicari (de costas) que recebeu as demandas e tomou pé da situação

A Faesc – liderada por José Zeferino Pedroso (ali na mesa) vai liderar essa frente para tentar ajudar o setor do agronegócios de Lages. Há inclusive entendimento de que, se o Ibama considera Mata Atlântica a extensa área da Coxilha Rica, esse entendimento poderá ser aplicado em outras regiões da Serra Catarinense. E isso inviabilizaria a atividade agrícola em muitos municípios. O Secretário Colatto defende a aplicação do Código Florestal de Santa Catarina na interpretação da questão e, nesse caso, é favorável aos produtores serranos. São 9 deles que possuem notificações e embargos em decorrência da Operação Araxá que se constitui um desdobramento da operação anterior (campereada) executada pelo Ibama.

AUSÊNCIA DE PARLAMENTARES

Por certo porque não devem ter sido convidados para acompanhar a conversa, mas se nota a ausência dos deputados Marcius Machado e Lucas Neves nesses diálogos em âmbito de Florianópolis com estruturas de governo. Ocorre que a força política é importante para reforçar essa demanda da Serra Catarinense. Daí que toda a ajuda é necessária!

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *