Geral

Defensoria recomenda lockdown em Lages

QUASE 100% DE UTIs OCUPADAS CAUSA O PEDIDO

Defensoria Pública de Santa Catarina recomendou que Lages suspenda todas as atividades não essenciais pelo período de pelo menos 7 dias. Ofício nesse sentido foi encaminhado ao prefeito Ceron e ao secretário Claiton Camargo de Souza (Saúde). “Diante do preocupante cenário de quase 100% de ocupação de leitos de UTI na cidade”. Essa é a justificativa do pedido.

SEGUNDO A DEFENSORIA...

Nesta quarta-feira, 29, os hospitais de Lages atingiram 94% de ocupação em todos os leitos de UTI exclusivos para a Covid-19 e a cidade contabiliza (com dados do dia 28), exatos 1.047 casos positivados, além de 15 óbitos. “Municípios vizinhos com situação semelhante já decretaram a suspensão das atividades não essenciais”, aponta a nota informativa da Defensoria Pública.

SITUAÇÃO NO LIMITE

O documento encaminhado aos gestores municipais aponta que as atividades e não serviços essenciais em funcionamento, mantém intensa a circulação de pessoas, propiciando maior transmissibilidade. “As medidas tomadas até agora, inclusive com fiscalização de bares e restaurantes, não estão surtindo efeito e a situação sanitária está no limite. Por isso a recomendação de lockdown“, enfatiza a Defensora Pública Mariana Macêdo.

A Defensoria Pública deu prazo de 4 dias para a adoção da medida. Do contrário, dentro do que é tarefa dessa estrutura de proteção de direitos coletivos, buscar-se-á, através de provocação ao Judiciário que se imponha tal obrigação para o município adotar o lockdown

Compartilhe

2 comentários para: “Defensoria recomenda lockdown em Lages”

  1. Que grande piada meu amigo Edson! Com todo o respeito à ilustre defensora pública, não entendo nada sobre o judiciário e acho que o exemplo tem vindo de cima com o Supremo querendo mandar no país, porém vejo que boa parte dos cidadãos com pouca instrução e sem condições dignas de moradia estão correndo mais riscos com “tempo livre” em casa do que trabalhando em ambiente controlado. O setor da construção civil é um grande exemplo disso.

  2. Mas na Serra não esta preocupado com as mortes, ou leitos hospitalar . Tem liderança na Serra que acham tudo besteiras. Vamos ver quem ganha essa batalha , Prefeitos, Ministério Público ou a população.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *