Geral

Depois da tempestade, a faxina

TRÊS ESTRUTURAS MUNICIPAIS SE REVEZAM PARA A OPERAÇÃO LIMPEZA ‘PÓS-PRINCÍPIO DE DILÚVIO’ EM LAGES

Secretarias de Meio Ambiente e Serviços, Defesa Civil e o apoio da Secretaria de Agricultura, através dos guapos que integram essas estruturas, revezam-se nesta terça-feira, 17, para uma tarefa ingrata, mas necessária. Trata-se da retirada da lama e barro que permaneceram nas vias e calçadas, depois do toró da noite de segunda-feira, 16. Os registros dão ideia da situação complicada.

A baixada entre as avenidas Duque de Caxias e Carahá…

Paulinho Sell conferindo in loco a atuação da equipe nos locais onde ficaram as marcas da inundação…

Quem se arrisco passar na frente do Fórum da Comarca de Lages conviveu com o barro acumulado pela água represada na pista de rolamento da Avenida Carahá

BOBAGENS DO PAGO

Depois da tempestade aparecem os especialistas com solução para tudo. Bobagem. Lages pode receber obras e ações para mitigar os efeitos de chuvas fortes que se abatem sobre a paróquia. Mas obras que amenizariam até determinado limite porque, no caso da chuva da segunda-feira à noite, não há obra que impeça inundações e transbordamento. Foi muita água em pouco tempo. Não tem contenção que resolva. Só se mudar a cidade lá para o Cajuru, onde Antonio Correia Pinto pensou em se instalar antes de escolher o Tanque como referência.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *