Geral

É pensada renúncia de Ceron

RETAGUARDA ESTARIA ANALISANDO JURIDICAMENTE A POSSIBILIDADE DO PREFEITO RENUNCIAR PARA FOCAR A DEFESA E NÃO ATRAPALHAR (AINDA MAIS) A CIDADE

Logicamente que não há fato novo escrever que ‘está se pensando na hipótese de Antonio Ceron renunciar ao cargo de prefeito’. É que isso é natural diante da situação posta. E uma renúncia é uma das variáveis consideráveis. Entretanto, embora não tenhamos acesso ao grupo jurídico que defende o prefeito e nem a ele, pelo recolhimento imposto pela cautelar, fonte absolutamente confiável confirmou que o cenário de renúncia está em análise.

RAZÃO DA PROVIDÊNCIA

A renúncia estaria sendo analisada, pelo ponto de vista jurídico, para que Antonio Ceron focasse unicamente a questão de sua defesa em relação àquilo posto na investigação da Operação Mensageiro. E ao mesmo tempo, ao deixar o cargo, a gestão se concentraria nas mãos de Juliano Polese, sem que a investigação respingasse na sequência de ações em andamento e, principalmente, por andar sob a batuta do Paço.

Polese seria, naturalmente, beneficiado com o advento da renúncia porque teria autonomia e independência para imprimir ritmo próprio na gestão

VIDA ARRASADA

Há uma série de informações apuradas sobre as condições de saúde, estado de espírito e comportamento do prefeito Ceron desde a prisão e os dias atuais. Entretanto, estamos coletando para um relato mais adiante até porque, da maneira chateada em que se encontra a opinião pública (com razão), inclusive os eleitores do prefeito, qualquer relato vai ter como reação ‘mas para aceitar as vantagens indevidas ele não estava assim’. Daí que o recomendável é recolher essas informações para um compartilhamento mais adiante. Mas o termo terra arrasada utilizada por ele na campanha de 2016 pode ser substituído neste momento por vida arrasada, que é como Ceron se encontra a essas alturas.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *