Geral

Eleição nas escolas: Súplica ao prefeito

Reportando-nos ao conteúdo das informações compartilhadas pela Assessoria de Comunicação da Câmara de Lages – de uma das sessões da semana passada – deparamo-nos com a Moção Legislativa 521/21 de autoria da vereadora Suzana Duarte (Cidadania). Ela pinta um cenário sombrio ao ensino municipal lageano:

“O nosso município vive um momento nebuloso em relação ao seu sistema educacional. Índices
baixos, infraestrutura fragilizada, pouca oferta de capacitação e para fechar esta vergonha, não
teremos mais eleição para escolha de diretores”.

E ELA DIZ MAIS…

“… Entendemos como absurda a decisão de suspender a eleição direta para diretor escolar da rede municipal de ensino. Uma afronta à gestão democrática e ao princípio de que o principal fator de desenvolvimento de uma nação é pela educação. Assim, apresentamos a presente moção para suplicar ao prefeito que implante a gestão democrática
nas escolas e inicie com a realização das eleições para a escolha de diretores”.

A suplicante Suzana Duarte parlando com os colegas Elaine Moraes e Jair Júnior, na manifestação sobre o fim das eleições nas escolas, antes do início do recesso no legislativo

DE TUDO QUE FOR DITO…

O que chama atenção é a preocupação com a ‘eleição’ e não com a ‘educação’. Da decisão de não fazer eleição, a partir do amparo legal para isso, admira o fato de nem as vereadoras Suzana e Elaine, nem outros vereadores, trazerem ao debate e até indagação ao prefeito a respeito de estratégias para melhorar a qualidade de ensino e, por tabela, os índices do IDEB. Parece que se ignora que uma das tentativas de melhorar tais índices é através da revisão do sistema de gestão nas unidades escolares. Até porque, se o índice do IDEB medido e anunciado, estivesse no patamar da meta (nota 6,0), não haveria argumento para acabar com as eleições nas escolas. Mas como o referido índice é sofrível, toda tentativa para melhorá-lo é válida. E se isso passa por alterar a forma de gestão nas unidades escolares, quem será contra? Somente quem pensar em cargos e não em alunos.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.