Geral

Emprego: Lages dá uma desacelerada

PRIMEIROS CINCO MESES DO ANO FORAM EXCELENTES. MAS OS CINCO MESES SEGUINTES UMA DECEPÇÃO EM TERMOS DE GERAÇÃO DE EMPREGOS

Se a constância da geração de empregos vista entre janeiro e maio deste ano tivesse se mantido em Lages, a cidade fecharia o ano tranquila com 3 mil vagas de trabalho geradas. Mas a realidade, infelizmente, é outra. De janeiro a maio foram 1.305 vagas geradas a mais que as demissões ocorridas no período. Mas os cinco meses seguintes não foram nada bons.

MENOS DE 100 VAGAS

Logicamente que qualquer número é positivo. Mas entre junho e outubro, a matemática de contratações e demissões, a partir de análise de assinaturas e baixas em CTPS (carteiras de trabalho) indica menos de 100 vagas geradas. Sim, foram apenas 97 vagas a mais que as demissões no período. Se considerarmos os primeiros 5 meses do ano somando 1.305 vagas a mais nas várias áreas do mercado de trabalho, as meras 97 desde junho é uma evidência lamentável de desaceleração na geração de empregos.

DADOS DOS ÚLTIMOS CINCO MESES

Junho: – 28 vagas

Julho: + 52 vagas

Agosto: – 137 vagas

Setembro: + 178 vagas

Outubro: + 32 vagas

DADOS DOS ÚLTIMOS 12 MESES

Se considerar o período de novembro do ano passado a outubro deste ano, os dados são positivos. São 1.199 vagas geradas durante os 12 meses. Uma média de 100 por mês a mais que as demissões no mesmo período.

Um emprego por dia: Lages registrou 32 vagas de trabalho a mais que as demissões em outubro de 2022.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *