Geral

Ensino gratuito: Lucas destaca pontos

PARLAMENTAR LAGEANO ANTECIPA SEU POSICIONAMENTO FAVORÁVEL AO UNIVERSIDADE GRATUITA

“Quero adiantar o meu voto favorável aos projetos. E eu pontuo as questões que me levaram a isso”. Assim observa o deputado Lucas Neves (Podemos) que, inclusive cita os pontos de esclarecimento do referido programa que irá permitir acesso ao ensino gratuito a jovens e não tão jovens catarinenses. Eis o observado e citados diretamente por Lucas Neves:

PROGRAMA DE ESTADO – O projeto nasceu de uma proposta de campanha do governador Jorginho, mas ao chegar na Alesc se tornou um programa de Estado, o maior da história de SC;

MAIS DE 100 MIL ESTUDANTES – Serão ofertados recursos para permitir que cerca de 90 mil alunos sejam beneficiados no do sistema Acafe;

15% A MAIS ÀS PRIVADAS – E as privadas, como ficam? Inicialmente o governo previa 20% dos recursos para as instituições privadas (hoje são 10%), mas a Alesc articulou com o governo o aumento para 25%;

QUEM TEM, NÃO PERDE – Quem já tem bolsa UNIEDU, como fica? Ajuste feito pela Alesc também. Quem já tem bolsa poderá terminar o curso sem qualquer prejuízo. O programa novo terá seus requisitos válidos só para novos bolsistas;

SEM PERDAS AO CAV – Terá impacto nos recursos do FUMDES? Não! Essa era uma preocupação nossa, especialmente porque esses recursos são usados para investimentos na Udesc, sendo que o CAV poderia perder;

APENAS 5% DOS 25% – E os 25% da Educação, como fica? Esse era outro temor de nós deputados. Com a PEC aprovada, o governo não poderá usar para o programa mais do que 5% do montante total dos 25% da educação;

SEGUNDA GRADUAÇÃO – Quem já teve uma graduação, poderá se credenciar para a bolsa? Sim. O projeto original não previa bolsa para segunda graduação. Mas, a emenda 01 (de minha autoria) foi acatada e fará parte do substitutivo global que será votado.

PRIORIDADE AO CARENTE – Também houve ajuste na questão dos requisitos. E eu cito aqui a parte do índice de carência – que será usado para a definição de quem receberá a bolsa. Quem mais precisa terá prioridade no programa;

TRANSPARÊNCIA – E por último, não menos importante: as instituições da Acafe terão de criar portais da transparência, com todas as informações públicas sobre salários dos seus funcionários, professores e reitores.

Deputado Lucas Neves presta conta do posicionamento em relação ao Universidade Gratuita, esclarecendo pontos, inclusive alterados no parlamento e vê vantagens ao coletivo beneficiado

Compartilhe

1 thought on “Ensino gratuito: Lucas destaca pontos”

  1. A maior contradição desse projeto na verdade está no eleitor bolsonarista. Esses se intitula liberal e é contra dinheiro público para as universidades federais – acha que tem que fechar – no entanto, é a favor da universidade gratuita na Acafe…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *