Geral

Foi ‘entregue’ o novo cemitério de Lages

Você já pensou que um dia vai morrer?

E se não for de baixa renda e nem pertencer a uma família que já tenha terreno no Cemitério da Penha ou Cruz das Almas haverá três opções: Ser cremado, aderir ao plano de cemitério privado como o Parque da Saudade ou comprar um terreno no Cemitério da Paz, o mais novo espaço público para sepultamentos a atender os ‘interessados’.

O novo espaço para sepultamentos atenderá a demanda lageana até a virada da década de 2030 para 2040

VALOR E VANTAGEM

O referido cemitério foi adquirido ao preço de R$ 2,5 milhões de uma empresa e está passando pelas últimas adequações para atender a comunidade. A prefeitura adquiriu o espaço e estrutura, pagando através de uma entrada de R$ 100 mil e suaves prestações na faixa de R$ 68 mil mensais. Vantagem do negócio é o fato de que se partisse do zero, até conseguir licenças necessárias, poderíamos levar uma eternidade.

NÃO É DE GRAÇA

Apenas pessoas carentes (com o perdão do trocadilho, que não tenham onde cair morto) que terão a ajuda social do poder público, com espaço para sepultamento sem custo. Quem não preenche o perfil de carente, precisa (e deve) pagar pelo espaço. Previsão é de que cada terreno abrigue até 4 corpos, totalizando então 12 mil sepultamentos nos 3 mil espaços previstos. O custo de cada terreno está fixado em R$ 2.058,00 e o interessado pode comprar em 15 prestações.

O novo espaço para sepultamentos foi entregue no sábado, 07. Não há registros de ‘solenidade de inauguração’. Porém a providência é muito bem vinda para atender uma demanda que a gente só lembra nas horas de precisão.

SOBRE A VENDA

A comercialização será executada por quadras e é necessário comparecer com carteira de identidade, CPF, comprovante de residência e certidão negativa de débitos municipais. O mapa é apresentado ao interessado na hora do atendimento.

DESTINAÇÃO

Os recursos oriundos da venda vão para a conta geral do município, servindo inclusive para custear o pagamento da aquisição.

‘BOM NEGÓCIO’

Claro que nem todos os 3.000 terrenos serão comercializados já que alguns serão destinados a sepultamentos de pessoas carentes. Porém, se todos fossem vendidos a R$ 2.058,00 cada, teremos um faturamento total de R$ 6.174.000,00. Se a aquisição custou R$ 2,5 milhões…

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *