Geral

Bandeiras do Fórum das Entidades em Lages

Empresário Roberto Amaral comentou na Hora da Corneta da Clube FM e a colega Olivete Salmória reverbera em sua página e coluna  do CL – inclusive com mais detalhes – sobre as bandeiras que o Fórum das Entidades Empresariais (que agrega Acil, CDL, sindicatos patronais, Fiesc Regional e etc) colocou na pauta. São cinco pautas importantes, que a gente esmiúça aqui:

Privatização da BR-282: Referência deve ser à concessão do trecho Campos Novos a Palhoça da rodovia. Demanda importante, necessária. Mas que precisa ser construída porque, por incrível que não pareça, o fluxo de veículos não é suficiente para remunerar um pedágio, o que elevaria o custo da tarifa.

Sobre pedágio na BR-282: Análises indicam que Lages a Floripa teria 2 praças de pedágios (uma a cada 100 km) e a tarifa – se a concessão fosse hoje – seria superior a R$ 30,00 para custear investimentos a serem feitos e manutenção. Dados de 2018 indicam fluxo inferior a 5 mil veículos. Logo, a concessão é necessária. Mas é preciso vencer realidades desfavoráveis.

Foto de João Matias e indicativo de que o fluxo da BR-282 não seria suficiente para remunerar um contrato com tarifas custando menos de R$ 10,00 a ‘catracada’

ATIVAÇÃO AEROPORTO DE CORREIA PINTO

Das bandeiras do Fórum, ao lado da ativação da ala do Tereza Ramos, parece a mais próxima da realidade. Estruturalmente o aeroporto está com meio caminho decolado. Aliás, um caminho e meio. Superando pequenas burocracias, tudo fica pronto para entrar em ação a outra etapa, que é a atração de voos.

Tem um burburinho por causa daquele morro lá no fundo, no caminho para as corredeiras no Correia Pinto Velho. Besteira, não é mesmo? O gigantão da sulfurosas está assim, quase pronto para receber pousos e decolagens!

Esta é outra bandeira do Fórum das Entidades. Mas a entrada em funcionamento da nova ala do Tereza Ramos depende apenas de vontade política, a partir de pressão aqui da Serra. Há fortidão para tal pressão?

Fórum das entidades encampou a ideia de um Colégio Militar do Exército em Lages. Funcionaria a partir da unidade militar local, o 1.º Batalhão Ferroviário. Senador Dário e o deputado Peninha estão sugerindo que se utiliza unidades de ensino do Estado para implantar tais colégios. Se for nessa linha, quem sabe a escola Maria Quitéria abrigue o projeto.

DEMANDONA NA FRONTEIRA DE SC E RS

Está na lista das demandas do Fórum – e a gente gosta do assunto – a construção da Usina Hidrelétrica Paiquerê. Sobrevoamos os desfiladeiros onde a usina foi pensada e o empreendimento seria muito importante com geração de empregos, retorno de impostos e compensações. Todas as bandeiras são importantes, mas a Paiquerê seria um salto para a economia de Lages e de municípios como São Joaquim e Capão Alto.

A futura usina (porque acreditamos que é questão de tempo sua instalação) ficará desse ponto do Rio Pelotas em direção ao leste cerca de 4 km. O registro acima é de uma vistoria do 1.º Batalhão Ferroviário que acompanhamos na ponte férrea que divida une SC e RS. NA imagem o Capitão Donizette dando uma olhada na estrutura

Dá uma espiadinha onde se pretende construir a Pai Querê abrangendo um pedaço da Coxilha Rica e aquele canto de São Joaquim

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *