Geral

Gaeco de Lages combate ‘fura-fila’ do SUS

Gaeco de Lages deflagrou na manhã desta quinta-feira, 02, a Operação Emergência, desmantelando organização criminosa que fraudava lista de espera por procedimentos do SUS no Meio Oeste catarinense. São nove mandados de prisão temporária e 39 de busca e apreensão em doze municípios: Caçador, Lebon Régis, Ibiam, Timbó Grande, Ibicaré, Videira, Rio das Antas, Calmon, Santa Cecília, Faxinal dos Guedes, Ponte Serrada e Balneário Camboriú.

ALVO DA OPERAÇÃO

Os mandados de prisão temporária são cumpridos contra agentes públicos e profissionais da saúde. Já os mandados de busca e apreensão miram residências, empresas, consultórios médicos, órgãos públicos e hospitais. Os mandados foram expedidos pelo TJ/SC. A Operação Emergência apura a prática dos crimes de organização criminosa, inserção de dados falsos em sistemas de informação, concussão, corrupção ativa e passiva, falsidade ideológica, falsidade de atestado médico e fraude em licitação.

MODUS OPERANDI

Durante a investigação se constatou esquema de fura-fila no SUS, envolvendo agentes públicos e terceiros, que beneficiam pessoas determinadas em procedimentos cirúrgicos e, mediante o pagamento indevido e violação às regras de funcionamento do SUS, em sua maioria no Hospital Maicê de Caçador. A operação é conduzida pelo núcleo regional de Lages do Gaeco com apoio de outras forças de segurança.

Registro de arquivo de integrantes do Gaeco – unidade de Lages – na sede da estrutura de investigação próximo ao Fórum da Comarca

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *