Geral

HTR: Qual modelo de operação da nova ala?

“A ideia é exonerar o Estado de custos, vamos agendar uma nova reunião para aperfeiçoar esse pensamento”. Disse o deputado Marcius Machado após reunião com o Coronel Zeferino, Secretário de Estado da Saúde, sobre sugestão de parceria com o meio acadêmico para colaborar na operacionalização da nova ala do Hospital Tereza Ramos. De fato o pensamento precisa ser aperfeiçoado até para não repassar atribuição sem a correspondendo compensação financeira pelo Estado para tal parceria.

FUNCIONAMENTO DA NOVA ALA

“Expectativa é que mais de 900 servidores passem a trabalhar nos corredores do hospital. Estudamos a melhor forma de chamar esse pessoal. Temos um grande hospital, precisamos ocupá-lo”, disse o Secretário Zeferino. De fato o Governo do Estado não tem definição ainda (mas terá em breve) sobre o modelo de operação da nova ala.

HIPÓTESES DE OPERAÇÃO

Existem três formas possíveis: terceirização completa, contratação por processo seletivo e concurso. Também é possível que se opera a nova ala com médicos, enfermeiros, técnicos e administrativos de forma mista com terceirizados, efetivos e contratados por procedimento seletivo.

Secretário Zeferino conversa com o deputado Marcius sobre a operacionalização futura da nova ala do Tereza Ramos

A nova ala está praticamente pronta e em processo de colocação de mobiliário. Depois disso dependerá apenas de recursos humanos para entrar em funcionamento

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *