Geral

Dívida de Lages sem maquiagem

DADOS NÃO SÃO ATUALIZADÍSSIMOS, MAS SÃO ABSOLUTÍSSIMOS

Lages está endividada? Sim, está. Isso é difícil de administrar? Não, muito pelo contrário. Em tese está sob controle. Mas não há mérito no pagamento de dívidas. Há obrigação. Quem assume o Paço sabe que precisa dar esse passo de resolver pendências suas e dos que o antecederam.

NESSE SENTIDO

Ceron fechou o penúltimo ano do novo mandato com dívida a longo prazo na ordem de R$ 10 milhões a menos que aquilo que assumiu três anos antes (2017). E o então prefeito Elizeu Matos, entre a posse em janeiro de 2013 e o término do mandato, agregou R$ 6 milhões nesse endividamento de não vencimento urgente.

ASSIM

Sem vilões e nem mocinhos, os dados são absolutos e estão no portal transparência. E os dados se referem ao penúltimo ano do primeiro mandato de Ceron (2019) sem a agregação de todo aquele monte de dinheiro oriundo do Finisa. Ou seja, o ‘longo prazo’ do Paço neste começo de 2021 deve ser maior que aquele deixado por Renatinho ou por Elizeu.

Traduzindo o gráfico acima:

Elizeu herdou uma dívida de R$ 82 milhões de Renatinho (curto e longo prazo). No final do mandato de Elizeu e Toni houve uma redução dos valores na ordem de R$ 3 milhões com R$ 79 milhões de dívida. E Ceron, três anos após a posse, tem uma realidade de R$ 11 milhões a menos daquele montante quando assumiu em janeiro de 2017.

TRAPALHADAS E CONTO DA SINOTRUCK

Se você passar os olhos no gráfico acima verificará uma dívida de R$ 7 milhões com a SC Participações. Essa é uma das maiores judiarias que os gestores fizeram com as finanças de Lages. Compraram a fazenda onde seria a Sinotruck e a SC Participações pagou. Agora a prefeitura deve para esse braço estatal do Governo do Estado.

PARCELAMENTO E MAIS NADA

Houve até um parcelamento da dívida em 96 vezes. Mas até onde a gente sabe o município nada pagou, ainda. Mas terá que pagar porque não tem como desfazer o negócio. Quem ganhou com isso? Por enquanto somente o fazendeiro que vendeu as terras.

Desse registro de Zé Rabelo nos tempos idos nem o out door existe mais…

Com o candidato a vice, Samuel Ramos, Carmen Zanotto puxou o assunto da ocupação da área da Sinotruck quando da campanha eleitoral. Por enquanto o local segue sem destinação oficial e a dívida com a SC Participações está aumentando por causa da atualização monetária.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *