Geral

Acil: A urgência das urgências na Serra

FACISC COLETOU AS DEMANDAS DE 220 MUNICÍPIOS CATARINENSES NA AÇÃO CHAMADA VOZ ÚNICA. MATERIAL SERÁ APRESENTADO AOS CANDIDATOS DESTA ELEIÇÃO

Apontando que a Facisc é a partidária, mas que tem responsabilidade política, o presidente da entidade que congrega as Associações Empresariais de Santa Catarina, Sérgio Rodrigues Alves (foto acima) detalhou em que consiste a chamada Cartilha Voz Única. Trata-se de uma coletânea de demandas oriundas de todo o Estado, através de entidades empresariais como a Acil de Lages, que chegarão até os candidatos aos diversos cargos nas eleições deste ano.

DINÂMICA DE ENCAMINHAMENTO

A partir de agosto, quando já estiverem em campanha, os candidatos serão convidados a participar de encontros nas Associações Empresariais. Ali, os dirigentes dessas entidades entregarão a referida cartilha, assim como reforçarão as demandas colhidas e que precisam de intervenções para tornar Santa Catarina mais competitiva.

INFRAESTRUTURA LIDERA A PAUTA

De acordo com os dados coletados, a infraestrutura em Santa Catarina lidera, de forma disparada, a lista das demandas. Para se ter ideia, 60% dos pleitos estão ligados a melhorias em estradas, portos, aeroportos, enfim, logística para facilitar o escoamento de produção e dar mobilidade aos personagens que integram a engrenagem da economia. Em segundo lugar, lá longe, a área que pede também socorro à classe política é a segurança, com 11,42% dos pleitos. A educação aparece em terceiro com 7,39%.

Aqui está o ranking completo das demandas colhidas por entidades como a Acil de Lages e que integram a Cartilha Voz Única

Presidente da Facisc, Sérgio Alves, ao lado do empresário Carlos Eduardo de Liz (presidente da Acil) e demais dirigentes de entidades empresariais de SC, na apresentação da Cartilha Voz Única

DEMANDAS DE LAGES

Não que a saúde não seja uma demanda urgente. Não que a educação de Lages não precise melhorar no ranking do IDEB. Mas Lages também colocou a infraestrutura como demanda mais urgente porque precisa de providências como a questão da BR-282. Para que a cidade não fique isolada quando o assunto é mobilidade de logística, a Acil lidera a cruzada para que ‘alguma coisa seja feita’ em relação à rodovia que interliga a Serra e o litoral (aeroportos e portos). Terceiras faixas, concessão, duplicação, enfim, o que os empresários querem é que haja mais investimento e maior segurança nesses 200 km que separam Lages de Florianópolis. Daí que, quando se fala em demanda para o setor produtivo de Lages a infraestrutura lidera a pauta e os investimentos nas melhorias da BR-282 são apontados como urgentes e vitais para o crescimento econômico da Serra.

Com esse registro de João Matias, nos tempos anteriores à implantação de terceiras faixas na subida de Índios, a gente ilustra a notícia onde se aponta que essa rodovia concessionada, duplicada ou com mais terceiras faixas, constituem-se bandeira de desenvolvimento liderado pela Acil, através do presidente Carlos Eduardo de Liz, na cartilha Voz Única

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *