Geral

Lageanos indicados ao Prêmio Teixeirinha

NA VERDADE É O TRABALHO QUE DEU ORIGEM À CAPA DE QUANDO SAIO A CAVALO QUE FOI INDICADO POR NINGUÉM MENOS QUE O DEPUTADO LUIZ MARENCO

Remete aos idos de 1997 – há 24 anos – que uma resolução da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul deu origem ao Prêmio Vitor Mateus Teixeira (o popularmente imortalizado Teixeirinha). O referido prêmio objetiva reconhecer e valorizar o trabalho de artistas e veículos de comunicação que enaltecem a música gaúcha. Os agraciados recebem o troféu do Prêmio que possui suas características e especificações.

TRABALHO LAGEANO

Coube a ninguém menos que Luiz Marenco, deputado estadual e um dos melhores do nativismo de todos os tempos, indicar um trabalho lageano para o Prêmio Vitor Mateus Teixeira. Trata-se do trio Michel Martins, Wendel Graupner e Ricardo Bergha (o ruivo que fazia parte do Quarteto) serem indicados na categoria abaixo:

Profissionais e artistas do lado de cá do Rio Pelotas fazendo trabalho que é reconhecido por artistas como Luiz Marenco é de um fundamento enorme.

NOME QUE DÁ NOME AO PRÊMIO

Vitor Mateus Teixeira, o Teixeirinha, que no primeiro domingo de dezembro se registra 36 anos de sua morte, é uma referência da música gaúcha, fazendo-a atravessar fronteiras e sendo reconhecida além do regionalismo do Sul do Brasil.

Teixeirinha, um dos maiores expoentes da música gaúcha, dá nome ao Prêmio que reconhece a contribuição de profissionais a artistas na produção musical que valoriza aquilo que enaltece o regionalismo do Rio Grande do Sul

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *