Geral

Lages: ‘Apenas’ 11 feminícidios desde 2015

COMPARATIVO DESNECESSÁRIO APONTA LAGES COM BAIXA QUANTIDADE DE CASOS. MAS SE FOSSE UM ÚNICO JÁ SERIA DE SE LAMENTAR

Prefeitura de Lages fez divulgar um aparato de informações sobre os índices de feminicídios no Estado desde que entrou em vigor a lei 13.104/15 que tornou mais rigoroso esse tipo de delito. Porque o barbarismo de dois crimes brutais no intervalo de exatamente duas semanas em Lages rendeu comentários da violência crescente contra a mulher na cidade, tratou-se de buscar os dados oficiais e a informação publicada soa infeliz:

“A Diretoria de Informação e Inteligência da Secretaria de Segurança Pública, que é a única fonte oficial para índices criminais do Estado, afirma que dos municípios com maior número de feminicídios, desde que a Lei entrou em vigor, em 2015, Lages não representa o município com maior número de casos deste tipo de crime. De um total de 90 feminicídios ocorridos nas cidades de Florianópolis, Joinville, Chapecó, Blumenau, Lages e Balneário Camboriú, Lages apresentou apenas 11 casos.”

ORA BOLAS, ‘APENAS’ ONZE

Por mais que a informação acima quisesse apontar que Lages é menos violenta nos crimes do gênero contra as mulheres, que aquilo que os comentários escandalizados com as mortes das jovens nos dias 02 e 16 de junho, não deve se falar em ‘apenas’. Até porque, se a cidade aparecesse com somente um único feminicídio praticado nesses 6 anos de vigência da nova lei (e não 11 como informado) já seria bastante.

LOGO…

Registre-se o trabalho pertinente feito em âmbito de município no amparo às mulheres vítimas de violência, através da Secretaria de Políticas de Proteção à Mulher, mas Lages tem esse carimbo de violência, inclusive por causa de um machismo histórico e ultrapassado que ainda persiste em âmbito local.

Autor do assassinato de Ana Júlia dos Santos Floriano, saiu em disparada (correndo) após efetuar os disparos contra a moça. Foi a última cena do rapaz de 34 anos que está foragido desde quarta-feira, 16.

FORAGIDO DESDE QUARTA-FEIRA

A PM fez incursões, mas sem sucesso na captura. Na quinta-feira houve informações de que ele se apresentaria, após cessado o flagrante (o que não impediria do autor dos disparos ficar preso diante de uma eventual decretação de prisão preventiva). Mas a apresentação não se confirmou e a Polícia Civil permanece aguardando a boa vontade do assassino em se apresentar. Ouvimos inclusive que ele poderia se apresentar à polícia judiciária em Florianópolis, inclusive por causa da comoção causada em Lages. Mas até agora, nada!

Compartilhe

1 comentário para: “Lages: ‘Apenas’ 11 feminícidios desde 2015”

  1. Também fiquei estarrecido quando li a publicação oficial. Jamais usa-se um advérbio de exclusão quando noticiam-se assassinatos, salvo para dissimular “mea-culpa”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *