Geral

Lages desiste da testagem rápida

APENAS MONITORADOS E COM SINTOMAS FARÃO TESTE

Se não houver pessoas monitoradas com suspeita de Covid-19 ou que apresentem sintomas efetivos da doença, não haverá aplicação dos testes rápidos. É o fim daquela estratégia iniciada no primeiro dia de junho. Confirmação do fim da testagem mais abrangente vem da Secretaria da Saúde de Lages.

RAZÃO DA DESISTÊNCIA

O recuo decorre da inconsistência detectada na aplicação de testes rápidos com resultados destoantes daqueles de laboratórios particuladores. Inicialmente ideia era aplicar 2 mil testes em faixas diferentes da população, especialmente àquelas pessoas cujas famílias têm integrante diagnosticado com a doença.

MAS…

De forma oficial, a suspensão acontece “tendo em vista os problemas levantados na primeira semana da pesquisa”. Os testes adquiridos servirão para diagnóstico imediato daqueles casos suspeitos que adentrarem ao Centro de Triagem, atendendo não apenas pacientes de Lages, mas de toda a Serra Catarinense.

ACOMPANHAMENTO

Diretor técnico do Centro de Triagem, o médico Leonardo Coelho, fará o acompanhamento da realização dos testes. “Antes de serem testados, os pacientes passarão por criteriosa avaliação sobre os sintomas, há quanto tempo estão sentindo e qual tipo de teste é o mais indicado”, explica. Os testes rápidos permitiram diagnosticar 83 pessoas com a doença.

DIZ O SECRETÁRIO DE SAÚDE

CLAITON CAMARGO DE SOUZA

“Embora os testes tenham sido credenciados pela Anvisa, sabemos que não existe nenhum teste rápido com 100% de garantia. Estudos mostram que cerca de 75% dos testes podem ter alguma falha. Por isso, não teríamos condições de manter o programa de testagem em Lages da mesma forma que iniciamos. Resolvemos mudar a estratégia e agora os testes terão acompanhamento médico”.

Amarildo Volpato numa conversa por rede social com o secretário Claiton Camargo e o médico Leonardo Coelho sobre o novo protocolo para aplicar os testes rápidos: somente a casos específicos monitorados ou absolutamente suspeitos de estarem com a Covid-19

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *