Geral

Lages: Dois anos enfrentando a pandemia

ANO PASSADO, NESTA ÉPOCA, LAGES ADOTOU ‘ESTRATÉGIA DE GUERRA’ CONTRA A COVID-19. COM ALGUMAS RECAÍDAS, A REALIDADE ATUAL É MENOS ANGUSTIANTE

“Em pronunciamento feito pelas plataformas sociais neste domingo, 07 de março, o prefeito Antonio Ceron disse que o município está adotando estratégia de guerra contra a Covid-19 pelo prazo de uma semana”.

O registro acima e as palavras se referem ao lockdown do ano passado (2021), quando Lages enfrentou uma agravamento da pandemia. Entre 9 e 15 de março foram suspensas atividades e a cidade se recolheu para conter o avanço da transmissibilidade da doença, na ação liderada pelo próprio Ceron.

UM ANO DEPOIS DA ‘RECAÍDA’

Na véspera do 9 de março, quando Lages enfrentou o segundo lockdown, e no período em que completamos o segundo ano de pandemia, o próprio secretário Claiton Camargo de Souza (Saúde) compartilha a análise da realidade do enfrentamento da pandemia neste começo de março.

Atualize-se os dados do boletim acima, com o número de casos ativos caindo para 341 pessoas com diagnóstico positivo e, por isso, em isolamento. Houve o registro de mais um óbito pela doença nesse intervalo de 24 horas.

MAIS UMA OBSERVAÇÃO

DO SECRETÁRIO DE SAÚDE

LAGES NÃO VACINARÁ METADE DAS

CRIANÇAS COM MENOS DE 12 ANOS

Apesar desse apelo pela vacinação, os dados indicam que dificilmente Lages irá vacinar 50% das crianças entre 05 e 12 anos incompletos contra a Covid-19. Todas as estratégias possíveis foram adotadas, com chamamento e conscientização, mas fechamos a primeira semana de março com 5.943 doses aplicadas nesse faixa etária. O quantitativo perfaz um percentual de 40% do público alvo.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *