Geral

Lages gera 1.000 empregos em 2021

LOCKDOWN DE MARÇO NÃO IMPEDIU QUE A CIDADE FECHASSE COM DADOS POSITIVOS O MÊS EM TERMOS DE GERAÇÃO DE EMPREGOS

Soma aí com a gente:

Foram 438 vagas geradas a mais que as demissões ocorridas em janeiro deste ano. Em fevereiro o saldo positivo foi de 386. E apesar do lockdown entre os dias 09 e 19 de março, com a fechamento do comércio e restrições de atividades (por necessidade inconteste), o terceiro mês do ano fechou também positivo na matemática de contratar mais que demitir em Lages: o saldo positivo de março é de 174 vagas geradas a mais que a demissão.

QUASE MIL

Na soma faltaram duas vagas pra fechar 1.000 vagas de empregos a mais neste ano que as demissões ocorridas. Apontamos até os números absolutos do Caged (braço do Ministério da Economia), considerando somente assinaturas de carteira de trabalho (ou seja, dados oficiais):

Esses são os dados com uma diferença de quase mil vagas geradas a mais no trimestre em Lages, considerando a matemática de demissões e contratações nos diversos setores da economia da cidade.

ONDE ESTÃO ESSES EMPREGOS

Pelos dados oficiais do Caged, a ampla maioria dos empregos gerados no trimestre estão na indústria. Dessas 998 vagas preenchidas, exatamente 765 atenderam necessidades da indústria.

LOCKDOWN INTERFERE

Embora necessário, o lockdown de março deixa suas marcas no mercado de trabalho. Na matemática de contratações e demissões no trimestre, o setor do comércio fechou no vermelho. São 28 vagas a menos que aqueles que iniciaram o ano, num movimento que se considera até natural, devido à retração no setor decorrente da pandemia. Mas pior que o comércio é o setor de serviços que fechou 117 vagas entre janeiro e março em Lages.

AGROPECUÁRIA E CONSTRUÇÃO

Apesar da constante evolução do setor da construção civil, a empregabilidade da área é positiva, mas dentro de realidades módicas. Nos três meses do ano foram contratadas 171 pessoas a mais que as demissões ocorridas no setor. E a agropecuária responde por um índice bem interessante: 220 vagas geradas a mais que as demissões.

Construção civil não vê crise, em termos de geração de empregos em Lages, fechando dados positivos no trimestre deste ano

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *