Geral

Lages 2021: Orçamento de R$ 640 milhões e…

ASFALTO EM 300 RUAS, DÉFICIT NO LAGESPREVI E OUTROS DESAFIOS DO GRINGO

Câmara de Vereadores de Lages colocou na pauta da penúltima sessão o orçamento do ano que vem. São R$ 640 milhões previstos para os 12 meses, com uma média, portanto, de R$ 53 milhões mensais. Parte desse dinheiro já vem carimbado para gastos em áreas como Saúde e Educação, além da Assistência Social.

TREZENTAS RUAS

Ao contrário do primeiro mandato em que uma variante de recursos mensais se destinava ao pagamento de dívidas mais volumosas, agora deverá haver uma pequena folga no cofre (não muito). É dessa pequena folga que o prefeito Ceron pretende deixar num cantinho do orçamento um valor de R$ 1 milhão mensais para cumprir a promessa de asfaltar 300 ruas nos próximos quatro anos.

TIPO UM FINISA

Com o planejamento de contingenciar esse R$ 1 milhão todo mês, seriam reservados cerca de R$ 48 milhões em quatro anos para essas obras de infraestrutura com recursos próprios. Seria como se o município tivesse acesso outro Finisa para custear as pavimentações. “O prefeito já disse que a ideia é fazer essa reserva nesse sentido”, aponta o Secretário Arruda (Fazenda).

ENCRENCA DO LAGESPREVI

Ao contrário do primeiro mandato em que Ceron foi surpreendido pelos R$ 2 milhões mensais do orçamento que precisou casear para bancar despesas de pensões e aposentadorias do Lagesprevi, desta feita o prefeito já chega sabendo dessa encrenca.

E…

Se perguntado qual solução pretende dar a esse desiquilíbrio financeiro que acaba, por via indireta, saindo de todos os contribuintes lageanos, Ceron ainda não aponta de forma objetiva, mas garante que haverá um conjunto de medidas. Quer buscar uma solução ao Lagesprevi. “Se necessário recorreremos até a empresas especializadas sobre o assunto para que venham, estudem e nos deem uma solução”.

Ceron assume o segundo mandato sabendo que precisa administrar esse déficit mensal do LagesPrevi, para que o Instituto não morda R$ 2 milhões todo mês do orçamento, dinheiro que poderia (e pode) se destinar a obras e ações.

***

FINAL DE ANO CHEGANDO!

PENSE NA SUA FUTURA MORADIA.

TERRA ENGENHARIA APRESENTA:

RESIDENCIAL MIRANTE DA BOA VISTA 

Invista ou more bem. Conheça um empreendimento cujas obras não param até a conclusão completa. A imagem abaixo é do mês de dezembro de 2020.

As unidades remanescentes no Mirante da Boa Vista você pode financiar até 90% do valor.

Registro de Incorporação R3/39.142. 

Informações: contato@terraimoveisltda.com.br

WhatsApp: (49) 99149 2327

Compartilhe

3 comentários para: “Lages 2021: Orçamento de R$ 640 milhões e…”

  1. Louvável verificar que o orçamento comporta o asfaltamento de 300 ruas no município.
    O que se espera é que dentre as 330 ruas estejam contempladas àquelas que foram abertas para a instalação da rede coletora de esgotamento sanitário, que a final do serviço restou coberta por restos de material de construção misturado com terra, causando poeira e lama nunca antes visto, além do evidente desnivelamento. Ou será que as ruas escolhidas serão as dos vereadores da base ou dos comissionados que trabalharam na eleição?
    O planejamento de obras em Lages é questionável. Enquanto que o centro da cidade recebe asfalto numa gestão e na outra também, outras vias, não menos importantes, como a 1º de Maio, da rótula do posto Ferrovia até o antigo Omizzolo, há tempos precisam de um novo recapeamento, e não apenas os tapa-buracos feitos à pá.
    Se não se viu atuação da atual gestão nos bairros nos primeiros quatro anos de gestão, agora nos últimos quatro é que não se verá, pois o objetivo de se reeleger foi alcançado.

  2. Sobre o LagesPrevi! Em 12 de junho de 1990 o Município de Lages através de Lei aprovada pela Câmara de Vereadores aprovou o Regime Único Estatutário! Como consequência o Regime Próprio de Previdência o RPPS! Já antes disso em 1949 tivemos o primeiro Estatuto do Servidores que garantia aposentadorias a pensões, com o Prefeito Vidalzinho! Em 1969 tivemos outro Estatuto com o Prefeito Nilton Rogério Neves! Em 03 de agosto de 1993 o Prefeito Coruja colocou em funcionamento o Instituto! Os servidores começaram a contribuir para o Regime Próprio em setembro de 1993! Tem muita história para se contar e relembrar! Vale a pena reforçar que está garantido em Lei, que tudo é juridicamente legal! O Município escolheu esse caminho e têm por força de Lei aportar mensalmente os aportes necessários no Fundo Financeiro, que trabalha com repartição simples, ou seja, recolhe as contribuições para pagar os aposentados e pensionistas! Em 2003 com segregação, criou-se o Fundo Previdenciário onde contribuem todos os servidores admitidos a partir dali! Nesse Fundo as contribuições dos servidores e da Prefeitura estão aplicados hoje em torno de 60 milhões para as futuras aposentadorias e pensões desse Fundo! Como falei, tem muita história e fatos para se contar e conhecer! E mais, não é somente Lages tem problemas com a Previdência, o Brasil e 95% dos RPPS das prefeituras e Estados da Federação estão na mesma situação!

  3. Corrigindo, em 2013 com com o Prefeito Elizeu e por exigência do então Ministério da Previdência que se fez a segregação, ou seja a separação, com a criação do Fundo Financeiro para quem já era servidor e o Fundo Previdenciário para os futuros servidores a partir então de 2013!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *