Geral

Lages: Quantos cada partido elege?

LAGES TEM 16 PARTIDOS COM CANDIDATOS A VEREADOR EM 2020

Dos 240 candidatos a vereador lançados em Lages, alguns ficaram pelo caminho por impugnação ou renúncia das candidaturas, outros estão no páreo sub judice e os demais com fé e confiança de estar na lista de eleitos. Mas quantos candidatos cada sigla vai eleger no domingo dia 15?

ANTES DA RESPOSTA

EIS UMA EXPLICAÇÃO

Na eleição passada o município de Lages possuía 122.076 eleitores aptos a votar. Neste ano são 123.001. Para vereador, nominalmente, foram 88.010 votos. Outros 5.324 eleitores digitaram o número do partido ao escolher o vereador (assim o voto foi para a legenda). Foram então 93.334 votos válidos para vereador. Ao todo 28.742 eleitores que estavam aptos, não votaram para vereador em Lages na eleição de 2016.

QUOCIENTE ELEITORAL

Na eleição passada o quociente eleitoral foi de 5.833 votos para eleger cada vereador. Esse número é resultado da quantidade de votos válidos (93.334) divididos pela quantia de vagas na Câmara (16). Essa regra para esta eleição segue a mesma. A diferença é que um partido pode eleger vereador ‘pela sobra’ mesmo sem ter preenchido uma vaga pelo quociente eleitoral. Apesar de termos agora 925 eleitores a mais que no pleito de 2016, a tendência é desses números se aproximarem novamente com a necessidade de 5.800 votos para eleger cada vereador.

EXPLICADO ISSO...

Considerando relação de candidatos, potencialidade de algumas lideranças, fizemos uma estimativa de quantos vereadores cada partido pode eleger no dia 15. Observe que isso é uma estimativa que não considera a hipótese de algum resultado ‘saindo da curva’. Ou seja, caso não surja algum fato novo de alguém extrapolando, como ocorreu com Lucas Neves em 2016 quando somou aqueles 6.192 votos.

SITUAÇÃO MAIS COMPLICADA

Quatro siglas têm situação mais complicada para emplacar um candidato a vereador na Câmara. Somente se os candidatos a prefeito desses siglas forem bem (PSOL e Patriota) é que haveria uma chance maior de elegerem pelo menos um. Observe:

PRTB – 10 Candidatos – Cada candidato teria que somar uma média de 580 votos para emplacarem o mais votado.

PSC – 03 Candidatos – Cada candidato teria que fazer média de 1.950 votos para eleger o mais votado.

PSOL – 03 Candidatos – Mesma situação do PSC considerando a pouca quantidade de concorrentes.

PATRIOTA – 06 Candidatos – Se cada um dos seis candidatos à Câmara pelo Patriota somar 1.000 votos, o mais votado entra.

TALVEZ UMA VAGA

Talvez o fato de ter um candidato a vice-prefeito (DEM), talvez o fato de ter dois vereadores atuais à reeleição (PDT), talvez pela força discreta da esquerda em Lages (PT), as siglas abaixo possam surpreender e emplacar mais de um eleito. Mas sem isso, se emplacarem um, já estaria de bom tamanho:

PT – 18 Candidatos – 0 a 1

DEM – 11 Candidatos – 0 a 1

PDT – 16 Candidatos – 0 a 1

PSDB – 11 Candidatos – 0 a 1

REPUBLICANOS – 12 Candidatos – 0 a 1

UMA A DUAS VAGAS

Historicamente o PP elege dois. Mas em 2016 sem aquela montoeira de votos a Lucas Neves, a sigla elegeria somente um. O Podemos pode surpreender com uma disparada de Jair Júnior (que pode ser o novo Lucas à Câmara) e o PL tem apoio de Marcius e Jorginho (será que eles ajudam a eleger mais vereadores?) Se não houver surpresas, estaremos na realidade abaixo:

PP – 22 Candidatos – 1 a 2

PODE – 24 Candidatos – 1 a 2

PL – 21 Candidatos – 1 a 2

DUAS A TRÊS VAGAS

Partido que tem candidato a prefeito consegue morder vaga nas sobras por causa da legenda e tem ainda um MDB de militância gigante em Lages. Daí que a realidade abaixo é provável, embora o Cidadania com apenas 12 concorrentes teria que fazer cada um dos candidatos somar 1.500 votos para emplacar três vagas:

MDB – 23 Candidatos – 2 a 3

CIDADANIA – 12 Candidatos – 2 a 3

PSL – 20 Candidatos – 2 a 3

TRÊS A QUATRO

Historicamente o partido que comanda o Paço tende a eleger mais. Há suspense por causa do desgaste aparente de nomes como Heron e Polaco. Mas a nominata no todo tem fortidão. Logo, a conquista de três a quatro vagas estaria ‘dentro da curva’. Então:

PSD – 24 candidatos – 3 a 4

A renovação deverá marcar a eleição à Câmara, inclusive porque não estão no páreo à reeleição os seguintes vereadores titulares das vagas:

Vone Scheurmann (MDB)

Lucas Neves (PSL)

Thiago Oliveira (Podemos)

Aida Hoffer (PSD)

João Maria Chagas (PSC)

Samuel Ramos (DEM)

IMPORTANTE OBSERVAR O SEGUINTE

A análise acima é dentro de uma realidade que acreditamos que, se qualquer pessoa se debruçar sobre o cenário, nomes e projetos, chegará a tais quantitativos ou algo próximo. A incógnita é saber quais nomes que estarão no lugar daqueles números. Tem muita lista na cidade. Façam suas apostas!

EM TEMPO

A análise não se baseia em qualquer pesquisa ou algo que o valha. Não temos conhecimento de nenhum levantamento apurando a preferência do eleitor na disputa à Câmara. Aquilo posto acima é mera opinião em cima da realidade, situação que poderá ser totalmente diferente disso, dependendo sempre da vontade do eleitor. Logo, não se constituem as ponderações como motivo para animar ou desanimar ninguém que esteja na peleia em busca de uma vaga!

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *