Geral

Lages quer mais detentos no trabalho

“Estamos vendo com a direção do presídio para conferir se há mais 15 pessoas que preencham os requisitos e possam se integrar no trabalho que os demais estão desenvolvendo. É uma experiência que está sendo interessante para nos ajudar nas ações”.

Palavras acima foram do secretário João Alberto Duarte (Obras e Planejamento) ao falar no Clube Comunidade da Rádio Clube FM, quando o colega Adilson Oliveira indagou sobre trabalho de reeducando (detentos que cumprem pena) nas ruas de Lages. Se depender do secretário, além daqueles 15 internos do presídio que realizam trabalho, ele quer outra quantidade dessas ajudando naqueles serviços básicos de limpeza e melhorias da cidade.

RECONHECIMENTO NA ALESC

Coube ao deputado Marcius Machado articulação uma moção de aplausos a esse trabalho de integração e ressocialização que a prefeitura de Lages está realizando. O documento cita que cada detento recebe um salário mínimo, sendo que 25% do valor é destinado ao fundo das atividades socioeducativas da administração prisional.

“Tal convênio oportuniza a ressocialização dos reeducandos, que reforçam a equipe de trabalho, proporcionando maior agilidade na prestação dos serviços públicos à comunidade”, escreve Marcius na Moção.

Colocando a mão na massa pelo bem: o trabalho de reeducando nas ruas de Lages: Remuneração, ressocialização e reconhecimento da Alesc pela iniciada da Prefeitura

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *