Geral

Magistrado morre devido à Covid-19

JUIZ ERA SOBRINHO DO EX-PREFEITO DE LAGES, JUAREZ FURTADO, E ATUAVA NA COMARCA DE CRICIÚMA

O Poder Judiciário de Santa Catarina e a família Furtado estão de luto. Passavam 10 minutos das 9 horas da manhã desta segunda-feira, 12, quando, infelizmente, faleceu o Juiz de Direito Pedro Aujor Furtado Júnior. Ele tinha 50 anos e fazia 23 anos que atuava como magistrado em cidades como Videira, Blumenau, Jaraguá do sul, Araranguá e, atualmente, estava na Vara da Fazenda Pública de Criciúma.

FAMÍLIA FURTADO

O Juiz Pedro Furtado Júnior era filho do advogado Pedro Furtado que, por sua vez, era irmão do ex-prefeito de Lages, Juarez Furtado. O Poder Judiciário Catarinense emitiu nota de pesar devido à morte prematura do integrante da magistratura, inclusive pelas circunstâncias advindas de seu falecido, vitimado pela Covid-19.

BRONCA EM DEFESA DO USO DA MÁSCARA

Na metade do ano passado repercutiu uma sentença do Juiz Pedro Furtado Júnior ao analisar um pedido de um cidadão de Criciúma onde, em caráter liminar, pedia autorização judicial para ser dispensado de usar máscara. “Fosse o impetrante o único e último morador de Criciúma, não haveria o menor problema para que o mesmo circulasse livremente sem máscara e ficasse exposto à Covid-19 por sua livre e espontânea vontade, uma vez que não transmitiria seus males a quem quer que seja. Mas não é esta a realidade”. Foi o teor de trecho do despacho, negando o pedido.

Juiz Pedro Aujor Furtado Júnior vinha lutando contra a Covid-19 e não resistiu ao agravamento da doença (o registro acima é de uma entrevista do magistrado à Rádio Som Maior FM do mesmo grupo de comunicação do Portal 4oito de Criciúma )

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *