Geral

Melhores e piores do IDEB na Serra

COLÉGIO MILITAR DE LAGES SE DESTACA COMO O OITAVO MELHOR ENTRE AQUELES DE ANOS FINAIS. E URUPEMA TEM A ESCOLA COM MENOR ÍNDICE NO ENSINO MÉDICO

Diário Catarinense, em sua versão online, publica o levantamento das melhores e piores notas do IDEB entre as escolas catarinenses. Puxamos aqueles índices relacionados à Serra Catarinense onde temos boas notícias e algumas nem tanto.

MAS O QUE É O IDEB?

É o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, uma das primeiras iniciativas brasileiras para medir a qualidade do aprendizado nacionalmente e estabelecer metas para a melhoria do ensino. O IDEB foi criado em 2007 pelo INEP, estrutura vinculada ao MEC. Ele é aplicado e divulgado nos anos ímpares. Os dados se agora se referem a 2021.

COMO É CALCULADO?

A partir de dois componentes: a taxa de rendimento escolar (aprovação) e as médias de desempenho nos exames aplicados pelo Inep. O IDEB é um instrumento técnico que mede a qualidade de ensino e sua fórmula de avaliação considera que as notas das provas de língua portuguesa e matemática são padronizadas em uma escala de zero a dez. Depois, essa nota é multiplicada pela taxa de aprovação, que vai de 0% a 100%. Uma escola com média de notas 8 e 80% de aprovação dará uma média 6,4 no IDEB.

DESTAQUES DO IDEB NA SERRA

Nos chamados ANOS FINAIS, o Colégio Militar de Lages figura como aquele com oitavo melhor índice estadual. Considerando a fórmula informada acima, conseguiu média de 6,7. E nas chamadas SÉRIES INICIAIS com nota de 6,3 o município de Palmeira manteve a condição do melhor ensino nessa referência entre todos os municípios da Amures.

O selo compartilhado e comemorado pela administração de Palmeira pelo melhor índice nas séries iniciais entre os municípios da Amures

ÍNDICES SOFRÍVEIS NO IDEB

Infelizmente a Serra Catarinense aparece com notas sofríveis em relação a esse tecnicismo de análise da qualidade de ensino via IDEB. Se temos Palmeira com nota 6,3 nas séries iniciais, destacando-se como a melhor da Amures, temos nas mesmas séries iniciais a Escola Municipal Valmor Antunes dos Santos de Capão Alto com a quinta nota mais baixa do Estado (4,2) e a Escola Municipal de Educação Básica de Lages, Professora Belizária Rodrigues com a décima nota mais baixa nas séries iniciais com 4,6.

OUTRAS DUAS DA AMURES

Se temos o Colégio Militar de Lages com a oitava melhor nota (6,7) nos ANOS FINAIS, na mesma referência aparece a Escola Básica Municipal Altos da Boa Vista (Bom Jardim da Serra) com nota 3,5. E a Escola de Educação Básica Manoel Pereira de Medeiros de Urupema é a que possui a pior nota em Santa Catarina entre as escolas de ensino médico no IDEB. Somou apenas 2,8. Não se trata de uma defesa, mas queremos crer que alguma situação de compilação de dados levou a tal nota. É quase impossível uma escola chegar a essa realidade de índice do IDEB.

Nas escolas de Lages avaliadas, à direita, temos as notas do IDEB, segundo o site oficial. Atende-se por exemplo nas boas notas das escolas municipais Ondina Neves Bleyer e Santa Helena

Aqui está a escola Belizária Rodrigues e sua nota 4,6 no IDEB (à direita). E tem outra escola, a Professor Jorge Augusto Neves Vieira, que também não chegou à nota 5,0.

IMPORTANTE

Sem querer pautar o que o poder público deve fazer, mas a Prefeitura de Lages poderia fazer uma análise e levantamento das notas do IDEB em suas unidades, apontar as melhores, lamentar as piores e reforçar o desafio de alavancar ações para melhorar tal realidade. Em linhas gerais, essas notas refletem inclusive o resultado do investimento na educação do município. E onde há nota sofrível, algo de errado não está certo.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *