Geral

Mensageiro: Desembargadora virá a Lages

JULGADORA CONDUZIRÁ PESSOALMENTE A OITIVA DE TESTEMUNHAS E ACUSADOS NAS AUDIÊNCIAS DE JULHO

“Esta relatoria estará se deslocando para Lages justamente para ter uma maior proximidade com o local das supostas práticas delitivas e com as testemunhas residentes na Comarca”.

Esse é o trecho da manifestação da desembargadora Cinthia Beatriz Bittencourt Schaefer ao se manifestar sobre pedidos e dar orientações a respeito das audiências de instrução programadas para o mês de julho no âmbito da Operação Mensageiro.

OITIVAS PRESENCIAIS

Embora tenha deferido o pedido de acusados e testemunhas residentes em Joinville (306 km de Lages) que serão ouvidos nas audiências de 17 e 18 de julho pelo sistema de videoconferência, a desembargadora apontou que aqueles residentes em Lages e chamados a depor, terão que fazê-lo de forma presencial.

ROUPAS DE PRESOS

A julgadora, embora tenha ocorrido solicitação da defesa, indeferiu pedido para que ouvidos por videoconferência deixem de usar roupas de presos. “Não há como esta relatoria determinar que dentro da unidade (prisional) se utilizem roupas civis, diferentemente do que ocorrerá para os que participarem presencialmente”.

ROUPAS CIVIS E SEM ALGEMA

A desembargadora também deferiu que os ex-secretários Arruda e Delfes, na audiência do dia 18 de julho em Lages, utilizem roupas civis, desde que fornecidas por familiares ou defesa. A julgadora observa que até o momento ninguém utilizou algemas em audiências presididas por ela no âmbito da referida operação. E assim continuará sendo desde que “inexistindo resistência, fundado receio de fuga ou perigo à integridade física própria ou alheia”.

Nos dias 17 e 18 de julho o Fórum da Comarca de Lages será palco de audiências da operação mensageiro com oitivas de testemunhas e acusados, inclusive aqueles atualmente presos

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *