Geral

Moisés estuda ‘auxílio’ somente para SC

SERIA UMA VERSÃO CATARINENSE DO AUXÍLIO EMERGENCIAL FEDERAL

Torçamos que não seja o caso de você que visita a página, mas tempos parcelas da população catarinense precisando de um aceno financeiro para enfrentar esses dias de dificuldades decorrentes da pandemia. Daí que a notícia que chega é uma luz para essa camada da população. Trata-se de um estudo solicitado pelo governador Carlos Moisés ao homem do cofre de Santa Catarina, o secretário da Fazenda Paulo Eli.

O QUE ORIENTA MOISÉS?

Governador solicitou estudo para implementar um programa que se constituiria uma versão catarinense do auxílio emergencial do Governo Federal. O termo utilizado foi ‘estudo técnico para definição de recursos que podem ser direcionados como forma de transferência de renda para desempregados e trabalhadores que tiveram a renda reduzida em razão da pandemia’.

Pedido do governador é no sentido de se levantar os recursos possíveis para se estender a mão (em forma de apoio financeiro) àqueles que enfrentam dificuldades de toda ordem gerada pela pandemia

Compartilhe

1 comentário para: “Moisés estuda ‘auxílio’ somente para SC”

  1. Seguindo esse raciocínio, talvez pudessem o(a)s Sr(a)s. Prefeito; Vereadores e Representantes de Classes Empresariais solicitarem estudo técnico e legal para a criação pelo Executivo Municipal de um FUNDO MUNICIPAL DE APORTE FINANCEIRO AOS NEGÓCIOS “NÃO ESSENCIAIS”, formalmente constituídos, mas abalados em seu funcionamento regular, pela descontinuidade operacional em função de medidas impostas ou que venham a ser, por causas atribuídas à pandemia do Cobid19.

    Que tal aporte, seja com o fim específico para cobrir custos com folha de pagamento, aluguel de imóvel, energia, água, sistema de informações e comunicações, segurança e vigilância (incluindo eletrônica), etc. verificados no período das restrições, e devidamente comprovados.

    Se viável e legal for, que se inclua, também, na constituição do “Fundo” os valores de multas aplicadas por transgressões às medidas impostas, bem como, valores arrecadados com multas por estacionamento indevido.

    Obs.: EU QUERO MEU VOTO IMPRESSO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *