Geral

MSM apresenta: ‘Cataratas do Caveiras’

Se na Capital as chuvas intensas e constantes causam problemas de toda a ordem, na Serra Catarinense, em cidades como Lages, apesar da infraestrutura urbana e rural sofrerem (ainda mais) com a umidade, não há registros de transtornos mais gritantes (porque um problema ou outro sempre existe).

POR OUTRO LADO…

As chuvas intensas e constantes – que inclusive deverão persistir neste restinho de janeiro – fazem surgir algumas imagens interessantes. Como aquelas captadas pelas lentes do drone de Marlon Sá Molin, que assina os registros pela MSM Imagens Aéreas.

Exemplo disso são as quedas d’água no chamado Salto Caveiras que, em momentos de estiagem, aparecem as pedras lisas e com pequenos fios de água escorrendo. Mas com as chuvas surgem cenas como essa acima…

As mesmas ‘Cataratas do Caveiras’ num ângulo um pouco diferente reforçando a força de água que escorre, afastando riscos de desabastecimento e deixando, como se diz no popular, o Rio Caveiras até a goela

Marlon Sá Molin aproveitou uma das estiadas do final de semana para os registros, inclusive aproximando o drone, como no destaque acima. Aliás, exemplo típico de imagem que somente é possível a partir da tecnologia que esses equipamentos não tripulados dispõem. Logicamente, com um bom operador e com a sensibilidade para retratar esses contrastes da Serra Catarinense.

P. S.

Os registros acima são exclusivas da MSM Imagens Aéreas e qualquer uso comercial dos mesmos deve ser precedido de autorização a partir de contato com Marlon Sá Molin em seu perfil do Instagram

Compartilhe

4 comentários para: “MSM apresenta: ‘Cataratas do Caveiras’”

  1. Imagem de cartão postal. A cidade devia preparar acesso a locais onde se tivesse uma melhor vista das quedas.

  2. Só de drone pra chegar aí mesmo pois a estrutura pra receber turistas e pra propiciar lazer para o povo lageano nunca existiu né.

    Lages é um exemplo a não ser seguido!

  3. Um lindo espetáculo. Parabéns pelos registros. Mesmo estando morando longe de Lages, conheço bem o nosso Salto, mas nunca vi com um grande volume de água. Muito lindo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *