Geral

Nepotismo: Paço e a indiferença à questão

Troco dois dedos de prosa com o vice-prefeito sobre a denúncia do vereador Jair Júnior (PSD) de que estaria ocorrendo nepotismo envolvendo parentes de Polese (PP). “Nem quero falar sobre o assunto porque se o vereador quer bate boca, não vou entrar nesse jogo. Respeito o trabalho dele, mas tenho minhas atribuições para cuidar”, limitou-se a apontar Polese.

DESDOBRAMENTO

A partir de denúncia do vereador do PSD, o MP oficiou os citados para informarem a respeito das situações aventadas. É atribuição do MP verificar a procedência ou não da situação levantada. Entretanto, nas três situações postas por Jair Júnior haveria explicações técnicas. O engenheiro Vinícius Bernardi, irmão da esposa de Polese, passou no concurso público, inclusive realizado quando Elizeu era prefeito.

PORTANTO

Concursado, o cunhado do vice não tem situação que caracterize nepotismo. Já a servidora que o vereador chama de ‘irmã postiça’ do vice – do ponto de vista jurídico – não tem caracterização de parentesco com Polese. E no caso da esposa do vice, Aline Bernardi, ela é concursada desde o ano 2000. O fato de receber complemento salarial é que poderia ser questionado.

ENTRETANTO

Como o cargo comissionado que a esposa do vice ocupa é de R$ 5 mil e como efetiva ganha quase isso, o município gastaria mais se nomeasse uma pessoa estranha do quadro para a função. Ademais, a qualificação de Aline a credencia à tarefa exercida. E também não haveria relação de subordinação entre o vice e os servidores em questão. Daí a hipótese jurídica aventada de não haver caracterização que venha a ferir a Súmula 13 do STF.

PARA COMPLEMENTO

As informações não partem do vice Juliano Polese, que opta por não bater boca com o vereador denunciante. Inclusive Polese não quer entrar na estratégia do ex-prefeito Elizeu Mattos que resolveu ir para o confronto verbal quando o atual vice era vereador. Foi um erro do ex-prefeito que acabou colocando na vitrine um simples vereador, ao ponto dele ser, atualmente, vice-prefeito. Por enquanto…

Polese com Ceron no registro do retorno com uma santa entre eles. Tanto prefeito quanto vice se reportarão ao MP se houver questionamento a respeito, mas sem qualquer propósito de entrar em discussão com vereador para não potencializar situações relacionadas ao Paço

EM TEMPO

O post não defende e nem ofende ninguém. Apenas informa. O vereador está no seu direito de fiscalizar e o Executivo também tem sua própria estratégia de tratar o assunto, inclusive ignorando o vereador!

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *