Geral

O cotidiano de Lages em retratos na FCL

Eles percorrem as ruas e parecem invisíveis para algumas pessoas. Realizam um trabalho descente e que além de ajudar suas famílias contribui para manter a limpeza da cidade e o próprio meio ambiente.

São os catadores de rua que, ano passado, mereceram até uma exposição fotográfica na Fundação Cultural, através de um trabalho sensível do fotodocumentarista Marcio Machado. A exposição denominada Catadores – Registros de Uma Classe Invisível mostrou a rotina dessas pessoas na busca de recicláveis pelas ruas de Lages.

O trabalho realista recebeu inclusive a visita ilustre do casal de catadores Marco Muniz e Maria de Lima, retratados no trabalho de Marcio Machado no hall da Fundação Cultural

SOBRE ESSAS EXPOSIÇÕES

O trabalho acima foi um dos mais visitados no ano passado naquele espaço que a Fundação Cultural disponibiliza para exposições de trabalho do gênero. O curador de exposições da FCL, Celso Cruz, está exteriorizando o regulamento para reservar o espaço. A regulamentação passa pela necessidade de organização e logística. “Também pensamos em uma forma democrática e legal para que os artistas possam expor seus trabalhos e um local de referência como é a Fundação Cultural”, comenta Cruz. As informações estão neste link.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *