Geral

O posicionamento que não ajuda SC

AMIN FOI UM DOS OITO SENADORES QUE VOTARAM CONTRA A INTERVENÇÃO FEDERAL NA SEGURANÇA DO DF

Santa Catarina precisa se aproximar do governo federal. Não por questões políticas, mas por questões de logística. No mandato de Bolsonaro, por alguma circunstância que se desconhece, demandas históricas e urgentes que ceifam a vida dos catarinenses, como a duplicação da BR-470, não andaram.

Temos uma obra onde é preciso muito investimento para se tornar realidade, constituindo-se um corredor seguro para a economia e às famílias que utilizam a rodovia no trecho predominantemente que corta o Vale e o Alto Vale do Itajaí.

DAÍ QUE…

A postura de distanciamento do novo governo, não soma para Santa Catarina ter demandas como a duplicação da BR-470, atendidas. Assim, o posicionamento do Senador Amin, integrando o grupo dos oito que votaram contra a intervenção na segurança no DF é de uma desnecessidade sem tamanho. É uma birra que não soma. Logo Amin que deveria ajudar construir essa aproximação, não política porque não é o caso, mas de ação e gestão, porque o Estado e os catarinenses precisam desse apoio Federal.

Amin pode ajudar o Estado, estreitando os laços de diálogo entre os governos catarinense e Federal. Reforçar uma animosidade não soma, não ajuda. E os catarinenses precisam de um olhar mais atento do Governo Federal para demandas estaduais. E um posicionamento de ‘contrariedade gratuita’ não ajuda nesse sentido.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *