Geral

O raivismo que assola a paróquia

INTERNAUTAS SE ESCONDEM NO ANONIMATO E ATACAM

Estava dando uma olhada na caixa de comentários não liberados aqui na página (a ampla maioria não se libera por causa do conteúdo ofensivo) e se observa o aumento da raiva de algumas pessoas em relação a alguns líderes políticos.

ALGO DOENTIO

De forma anônima (embora facilmente identificável pelo IP) os lageanos têm destilado mágoa, veneno, ódio e raiva. Se antes a coisa era mais na linha da crítica, da contrariedade, da discordância, depois da eleição de 15 de novembro virou algo doentio.

OS ALVOS

Colombo, Ceron e Carmen Zanotto são os três principais alvo. ‘Esse velho Gringo mentiroso quer convencer quem?’ É uma das referências ao prefeito, naquele inconformismo com o resultado das urnas. “Depois de derrotada nas urnas em Lages, agora é aguardar 2022 para ver se Jorginho Melo emplaca daí acha uma boquinha para ela mama mais um pouco”. É outra pérola, dessa feita tendo Carmen como alvo.

O FATO É QUE…

Algumas pessoas perderam o senso do civilismo. Atiram-se a criticar, literalmente detonar alguém, como se essa pessoa fosse a pior do mundo. E o fazem desejando do insucesso à morte daqueles que desgostam. Algo que não altera o estado das coisas porque a política impõe essa realidade de que sempre haverá vencedores e derrotados (e também aqueles que, além de não vencedores, contribuíram para outras derrotas).

E no meio dessa artilharia está uma cidade bonita, relativamente organizada, próspera e que cresce, inclusive independente da questão política. Cidade esparramada nas terras da Serra como bem ilustra a foto do Marlon Sá Molin (MSM Imagens Aéreas) acima.

E ASSIM…

Aqueles que se escondem atrás do anonimato e mantêm essa postura doentia de inconformismo, a gente até sugere para não perderem tempo. Não há como liberar conteúdo demasiado ofensivo que ataque a honra das pessoas.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *