Geral

O ritual da colheita de maçã

Uma fruta quase desconhecida até final da década de 1970 nas terras da Serra Catarinense e, em pouco mais de 30 anos, uma referência em produtividade e qualidade. Assim é a maçã, cuja cadeia produtiva movimenta a economia de cidades como São Joaquim, Urupema, Bom Jardim, entre outros. O maior produtor da fruta no Brasil é São Joaquim, seguido de Vacaria/RS e Fraiburgo. Santa Catarina passa longe de 500.000 toneladas por safra. E praticamente a metade disso sai dos pomares joaquinenses.

RETRATOS DA COLHEITA

E porque vivemos esses tempos da colheita (entre fevereiro e abril especialmente), compartilhamos alguns registros feitos pelo Doutor Beto Castro dessa verdadeira ritualística que é a colheita da maçã:

Pomares carregados, telas protegendo contra o granizo e variedades como Gala e depois Fuji sendo as primeiras a deixarem as macieiras

Somente São Joaquim coloca até 5.000 trabalhadores por pelo menos 60 dias trabalhando na colheita. Muitos veem do Nordestes, outros do Rio Grande do Sul e todos se integram na tarefa de retirar a fruta do pomar para a logística de armazenamento e distribuição

A sequência de registros do Doutor Beto Castro confirma que, apesar da modernidade, quando o assunto é colheita, é manualmente e com cautela para não causar problemas nas macieiras

O fato de amadurecer rápido, é preciso celeridade no processo de colheita e armazenamento em câmaras frias

São Joaquim dispõe de estrutura para classificação das frutas, de acordo com tamanho, nas cooperativas instaladas no município

Fotos: Beto Castro

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *