Geral

Operação do Gaeco chega a Palmeira

TRATA-SE DA OPERAÇÃO CONCRETO ARMADO QUE INVESTIGA INDÍCIOS DE FRAUDE EM LICITAÇÕES ENVOLVENDO AGENTES PÚBLICOS

Quatro mandados de busca e apreensões foram cumpridos nesta sexta-feira, 25. Tudo decorrente da segunda fase da operação Concreto Armado. A operação do Gaeco leva esse nome porque envolve empresa que atua no ramo e que teria se beneficiado de um esquema que envolveria ainda agentes públicos. A novidade dessa segunda fase foi o fato das investigações atravessarem o rio Canoas e a fronteira de Otacílio Costa, chegando ao município de Palmeira.

NO MUNICÍPIO VIZINHO…

Embora os investigadores não detalhem o teor daquilo que está sendo investigado, foi cumprido um mandado de busca e apreensão em Palmeira. Há indícios de que um agente público do município tenha participação no esquema que está sendo averiguado. O grupo investigado, inclusive um ex-secretário municipal de Otacílio Costa, é suspeito da prática de crimes como organização criminosa e fraude em licitação. A autorização judicial para os procedimentos partiu do juiz Guilherme Mazzuco, titular da Vara Única do Fórum da Comarca de Otacílio Costa, a partir da representação feita pela Promotoria de Justiça que integra o Gaeco.

Segunda fase da operação colheu mais documentos que podem se constituir provas, as quais podem embasar representações a serem apresentadas pelo Ministério Público diante de possíveis crimes que estão sendo apurados tanto em Otacílio Costa quanto em Palmeira

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *