Geral

Lages: Orçamento anual vai a R$ 700 milhões

PPA FOI APRESENTADO NA CÂMARA DE VEREADORES COM ESTIMATIVA DE ARRECADAÇÃO ATÉ A METADE DA DÉCADA. PLANO ESTIMA ARRECADAÇÃO ANUAL (EXCETO EMENDAS) NA ORDEM DE R$ 680 MILHÕES

Nem tudo que está no papel é fato. Mas há situações que antes de se tornarem fatos, precisam antes ir ao papel. É o caso do PPA – Plano Plurianual que norteia o planejamento de arrecadação futura com base em estimativas de receita e também de índices inflacionários. O PPA, atendendo a previsão legal, foi apresentado na Câmara. Estima em R$ 2.736.410.000,00 aquilo que a prefeitura de Lages deve arrecadar até a metade da década (2025). Não se somam a tais valores recursos oriundos de receitas extraordinárias, como emendas parlamentares, por exemplo.

SIGNIFICADO DESSES VALORES

Há um incremento considerável na arrecadação municipal, considerando somente essa estimativa. Chegamos à casa dos R$ 57 milhões de arrecadação mensal para uma receita estimada em R$ 681 milhões por ano (com mais emendas e outras fontes como empréstimos se ultrapassará a casa dos R$ 700 milhões anuais).

TOTAL FLEX

“Não é uma peça engessada, pois tem suas metas estipuladas de acordo com a arrecadação dos últimos anos e vai se adaptando conforme as prioridades da população”, disse Vanderlei Picinini, Consultor Orçamentário da Prefeitura de Lages, durante a apresentação do PPA na Câmara. O PPA anterior, por exemplo, não contava com a variante da despesa com pandemia que está se vivenciando atualmente.

Secretário Arruda liderou a equipe na apresentação da estimativa de arrecadação nos próximos três anos desta administração e no primeiro da futura gestão

O QUE SE ARRECADOU EM 2020

A soma de todos os valores financeiros movimentados em 2020 na cidade de Lages foi de R$ 4.496.093.280,61, o que representa o PIB do município. Na apresentação, ele foi subdividido em categorias: o setor agropecuário representa 5,34% deste montante; recursos adquiridos judicialmente somam 0,17% do PIB; carros-chefes da economia lageana, indústria e comércio equivalem a 78,16%; os setores de transporte e serviço são responsáveis por 9,34%; enquanto as empresas optantes pelo Simples Nacional (pequenas empresas) sinalizam com 6,94% do percentual do PIB lageano. A Prefeitura arrecada parte deste valor. A meta para 2021 é que chegue a R$ 640 milhões.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *