Geral

Os incomodados com o barulho da Berneck

Um dos assuntos nas redes sociais durante a Sexta-feira Santa foi a sequência de estrondos ouvidos durante a madrugada daquele dia por conta dos testes que a Berneck anunciou que faria antes de iniciar a operação. Por sinal, os referidos testes previstos para início na primeira quinzena de março, têm ocorrido na virada do mês passado para abril. A planta industrial da empresa não pode operar antes de passar por esses procedimentos em caldeiras e demais estruturas que compõem a linha de produção.

SOBRE OS DITOS BARULHOS

Houve até quem apontasse a prefeitura de Lages por não ter avisado sobre os barulhos. Via de regra ao poder público tem se apontado o dedo como responsável pelo conjunto de situações que altera o cotidiano das pessoas. Entretanto, não cabe à prefeitura tal exercício de informação. Inclusive, no começo de março, mais para saber sobre quando seria inaugurada a planta industrial que a respeito da fase de testes, fizemos contato com a assessoria da Berneck no Paraná.

DAÍ QUE…

Veio a informação dos barulhos, através dos testes e o próprio Supervisor Administrativo, José Wolny de Souza, colocou-se à disposição para qualquer esclarecimento complementar, visto que a empresa se submeteu a todos os protocolos operacionais com as devidas licenças para operar. Logo e assim, quem reclama, o faz mais pelo exercício da insatisfação reinante que as redes sociais permitem exteriorizar que pelo passageiro e inevitável inconveniente em si.

Por sinal, uma das providências no momento, conforme o projeto que apresenta o Supervisor Wolny de Souza ao prefeito Ceron, é a implantação do acesso, via BR-116 à Berneck.

INCLUSIVE

Pode até aparecer uma ou outra reclamação de eventuais problemas no trânsito naquele ponto da BR-116. Mas se trata de uma obra que foi avaliada e autorizada pela ANTT, sendo que o acesso que beneficiará a Berneck, Seara Alimentos e o Posto de Combustíveis ali existente, tem custo superior a R$ 10 milhões. Tudo bancado pelas empresas proporcionalmente ao espaço que ocupam em relação à divisa com a referida rodovia.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *