Geral

Paço oferece 6% de reposição ao magistério

Assunto da segunda-feira e que deve sangrar durante a semana é a quebra de braço entre o Paço e o Simproel, entidade que representa os profissionais da Educação. Nas duas assembleias realizadas, foi batido o pé pelo acesso a uma reposição salarial de 12,84% que é o percentual previsto para o piso do magistério. A prefeitura ofereceu 6% com esse índice extensivo, inclusive, aos demais servidores efetivos do município.

O QUE DIZ CERON?

Prefeito fez coletiva na manhã de segunda-feira. Disse que aguarda papel onde o Simproel confirme que não quer os 6% de reposição, percentual oferecido à categoria. “Não podemos atender o pleito dos professores, neste patamar de 12,84%, sob pena de incorrermos em irresponsabilidade fiscal”, ressaltou Ceron.

SOBRE O PISO

Em relação ao piso salarial dos professores, Ceron disse que em Lages os professores que recebem este valor são os contratados em caráter temporário, sendo que os demais professores efetivos ganham, em média R$ 3.180,00 mensais. “Em Lages todos os professores contratados ou efetivos já recebem de acordo com o piso nacional, sendo que os efetivos ganham acima do que é estabelecido pela Lei Federal”, explicou o prefeito.

REFLEXOS NA FOLHA

Somente com a reposição do INPC, concedida aos servidores vinculados ao Sindserv e oferecida também para o Simproel –  4,48% representaria um incremento anual de R$ 7,1 milhões na folha de pagamento dos servidores. “Ressalto ainda que a contraproposta de 6% oferecida aos professores, se aceita, seria repassada de forma igual aos demais servidores municipais”, disse o prefeito Ceron.

Prefeito deu a entender que não irá atender os 12,84% pretendidos pelos profissionais do magistério por causa do reflexo do índice na folha de pagamento do município

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *