Geral

Pelo fim da novela do impeachment

SETOR EMPRESARIAL DE SC QUER RAPIDEZ PARA SE DEFINIR O PROCESSO QUE AFASTOU O GOVERNADOR MOISÉS DA FUNÇÃO

Não dá para fazer ideia a quem interessa, mas ao setor produtivo não é. Referimo-nos à questão do processo de impeachment que está em andamento no Estado de Santa Catarina, enquanto o governador Moisés segue afastado das funções.

POR CAUSA DISSO…

Conselho das Federações Empresariais do Estado defende a celeridade no processo de julgamento de impeachment do governador Carlos Moisés, em nome do que chamam de segurança jurídica e institucional em Santa Catarina. No mesmo sentido, buscando preservar a estabilidade, propõe que não ocorram alterações relevantes na estrutura de governo até que haja a decisão definitiva sobre a questão do impedimento do governador.

Embora os empresários não entrem no mérito sobre se essa cena (do retorno de Moisés ao cargo) acontecerá, querem que a situação tenha desdobramento logo, visto que a indefinição causa a chamada ‘insegurança institucional’

As entidades que formam o referido Conselho (COFEM) e que pedem para a governadora interina Daniela Reinehr não faça mudanças no governo e o processo de impeachment tenha celeridade, são as seguintes:

Fiesc – Fecomércio

Faesc – Fetrancesc – Fampesc

FCDL – Facisc – Sebrae

ESTIMATIVA DE DATA

PARA JULGAMENTO

Embora não tenha partido dos entes responsáveis pelo desdobramento do processo que envolve o segundo impeachment de Carlos Moises, é dado como certo que a data será fixada para os primeiros sete dias de maio.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *