Geral

Perdemos o pioneiro do gado franqueiro

Pecuarista Nelson Araújo Camargo, além de patriarca de uma das mais tradicionais famílias da Serra Catarinense, sempre foi um apaixonado pela criação de gado. Além das raças cotidianas, ele tinha um especial apreço pela única raça bovina genuinamente brasileira: a raça crioula lageana.

GADO FRANQUEIRO

Conhecida também como gado franqueiro, a referida raça tinha exemplares na fazenda de Tio Nelson, por onde passaram jornalistas dos mais variados meios de comunicação – incluindo de programas como Globo Rural e Globo Repórter. No final de semana Nelson Camargo faleceu.

Nelson Araújo Camargo nesse último registro que temos dele – foto deste ano – dialogando com o jornalista Ricardo Von Dorff quando da produção do Globo Repórter sobre a Serra Catarinense, que incluiu na pauta as lidas do gado franqueiro. No registro (ao fundo) um parceiro na defesa da raça crioula lageana, o médico veterinário Edison Martins

Em outro registro de arquivo, esse mais antigo, ainda nos tempos de Renatinho como prefeito de Lages e Ceron Secretário de Estado da Agricultura, assinando um termo na propriedade de Nelson Camargo, com ele à esquerda ao lado de Uncini e um exemplar do par de chifres de um animal de raça tipicamente brasileira – a crioula lageana

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *