Geral

Piso magistério: Lages aciona o MEC

AÇÃO JUDICIAL CONTRA O MEC É PARA QUE AS PORTARIAS QUE FIXAM PERCENTUAIS DO PISO DO MAGISTÉRIO NÃO TENHAM VALIDADE

Quando informamos sobre uma comissão criada na prefeitura para ‘avaliar a situação dos profissionais do magistério’ em relação à reivindicações da categoria, fomos logo observando que se tratava de uma estratégia para ganhar tempo. Até porque, não há o que estudar. O que se pede e a realidade do município, tudo está posto. É só uma questão de gestão para tomar decisão.

E NÃO DEU OUTRA…

A referida comissão foi criada no dia 02 de maio e, no dia seguinte, a prefeitura de Lages, segundo as informações do Simproel, entrou com uma ação contra a União. Na peça consta o ‘pedido de anulação das portarias do MEC que estabelecem os percentuais de atualização do Piso do Magistério’. Em comunicado aos profissionais de ensino a diretoria do Simproel foi taxativa: “Ou seja, a tal comissão foi criada apenas para procrastinar as negociações referentes a pauta de reivindicações e para desviar o foco da ação movida para anular as portarias do MEC”.

PROVIDÊNCIA

Segundo o Simproel, a área jurídica do referido sindicato “descobriu a existência da ação, e pediu para entrar no processo como amicus curiae, para poder levar ao conhecimento da Justiça informações importantes sobre a realidade dos professores da rede pública municipal de Lages”. Por fim, na informação do Simproel é destacado que a entidade “não participa de comissões ‘de faz de conta’ formadas pelo Poder Executivo, pois o nosso compromisso é com a categoria”.

Presidente do Simproel, professora e vereadora Elaine Moraes, na prosa com integrantes da categoria do magistério de Lages

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *