Geral

Piso: Fora da pauta e da folha

DESDE MAIO ERA PARA PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM ESTAREM RECEBENDO O PISO DA CATEGORIA. MAS QUE NADA!

O assunto até saiu do noticiário por causa daquele rodízio de temas que frequentam os meios de comunicação. Mas se a questão saiu do noticiário, não significa que o dinheiro entrou na conta, pelo contrário. Profissionais de enfermagem daqueles com formação superior a técnicos e auxiliares, além de parteiras, seguem à esperado piso. O assunto entrou na pauta semana passada, cobrando-se exatamente essa demora. Talvez não por isso, mas a deputada Carmen Zanotto, que é Secretária da Saúde em Santa Catarina compartilhou a mensagem abaixo…

Para você entender, aqueles R$ 7,3 bilhões que a União se propôs a repassar aos Estados e Municípios para enfrentar o impacto do pagamento do piso da enfermagem se mostraram insuficientes. Lages, por exemplo, no intervalo de 12 meses teria mais de R$ 2 milhões de déficit para resolver (diferença entre os atuais salários e piso). E daí ninguém sabe quem pagaria essa conta.

Aqui estão os dados reais da conta que não fecha, somente em Lages. A portaria que distribuiu aqueles R$ 7,3 bilhões apontou R$ 1,033 milhão para entidades e prefeitura de Lages. Todo mês faltariam R$ 292.543,91 para custear a diferença entre os salários atuais e o valor do piso. Por causa disso houve uma descontinuidade nos encaminhamentos até que se resolva essa conta!

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *