Geral

Serra: A economia das placas de energia

POR EMENDA PARLAMENTAR, DEPUTADO MARCIUS VIABILIZA SISTEMA QUE PERMITE QUE HOSPITAIS E ENTIDADES FILANTRÓPICA GASTEM MENOS COM CONTA DE LUZ

“O hospital Nossa Senhora dos Prazeres e APAES de Bocaina do Sul, Bom Retiro, Correia Pinto, Otacílio Costa e Campo Belo do Sul estão com emendas impositivas destinadas para a instalação. Mas como não foram pagas pelo Governo do Estado, deverão ser repassadas no fim do ano, devido ao período eleitoral”.

Ao participar desse ato na semana passada em Bom Retiro, com a colocação em funcionamento da estrutura no Hospital Nossa Senhora das Graças, deputado Marcius Machado prestou contas do andamento dessa providência na Serra Catarinense. Acima ele cita onde as placas ainda não chegaram, pela demora no repasse dos recursos pelo Governo do Estado.

A DIFERENÇA QUE FAZ

No hospital de Bom Retiro as placas já estão ativas desde maio e, de acordo com a responsável pelo setor de administração, Edilene Rossi, o retorno é significativo em pouco tempo. “Nós ativamos o centro cirúrgico e isso praticamente dobrou nossa energia, com as placas já economizamos mais de 70% em menos de um mês”. Para o diretor do hospital, Alfredo Rosar, é importante este benefício. “Já foi possível economizar, em um mês, R$ 2,5 mil e iremos economizar ainda mais nos próximos meses”.

SOBRE A PROVIDÊNCIA NA SERRA

Marcius Machado inaugurou placas de energia solar nas Apaes de São Joaquim e Lages; no hospital de Bom Retiro e também fez a entrega oficial para a Irmandade Nossa Senhora das Graças, no bairro Popular, em Lages. No hospital Infantil Seara do Bem, as placas já estão com a instituição e aguardam para serem instaladas. Nos hospitais de Otacílio Costa, Ponte Alta, Anita Garibaldi; Apae de São José do Cerrito a energia solar já está em funcionamento.  No hospital de São Joaquim e no Asilo Vicentino, em Lages, o processo de pagamento está tramitando. 

FALA MARCIUS

“Em todos os hospitais da Serra Catarinense terão energia solar, isso é economia, ajudando na ponta da saúde que é uma das questões mais importantes, só falta o hospital de Correia Pinto, que vamos concluir a meta no próximo ano”.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *