Geral

Plano 1000: Acesso só com projetos

PREFEITO DE SÃO JOAQUIM FOI UM DOS ONZE GESTORES MUNICIPAIS A APRESENTAR PROJETO PARA SER CUSTEADO COM RECURSOS DO REFERIDO PLANO

“O governador Carlos Moisés nos determinou que atendêssemos a todos os catarinenses, indistintamente. O cidadão vive nos municípios, e é lá que os recursos do Estado devem chegar, financiando as obras estruturantes, priorizando o desenvolvimento econômico e a qualidade de vida”. Palavras são do Chefe da Casa Civil, Eron Giordani, inclusive lembrando o que pregava (na teoria) o ex-governador Colombo naquela ideia municipalista. Mas com as ações práticas, via Plano 1000, o foco é distribuir a todos os municípios catarinenses, independente de sigla partidária do prefeito, um montante de R$ 7,3 bilhões.

Na quarta-feira de cinzas, 03, prefeito de São Joaquim, Giovani Nunes e mais 10 gestores municipais catarinenses foram para a reunião do Plano 1000 apresentar os projetos. São Joaquim, por exemplo, vai pavimentar o acesso a maior região produtora de maçã do Brasil. Isso mesmo. São Joaquim é que mais produz a fruta no Brasil e, dentro do município, a localidade de Luizinho é de onde sai a maior produção de maçã. Daí que a pavimentação do trecho é muito importante.

PLANO 1000 SÓ COM PROJETO

Uma ideia do tecnicismo do Plano 1000 está na necessidade da apresentação (e defesa) dos projetos existentes nos municípios. Prefeitos que chegarem de mãos abanando em busca dos recursos não terão êxito. Todos os recursos estão vinculados às demandas existentes em cada cidade catarinense.

Registro que dá ideia do viés técnico do Plano 1000. Secretários Juliano Chiodelli e Paulo Eli (Fazenda) recebendo prefeitos, conferindo projetos para, a partir disso, a publicação no Diário Oficial com a liberação de recursos para licitações ser efetivada

DE ONDE VEM O DINHEIRO PARA O PLANO 1000?

Essa pergunta é recorrente, considerando que, ao contrário de um passado recente, o Governo do Estado está conseguindo atender municípios em demandas históricas. Lages, por exemplo, além do Plano 1000, acessa recursos na ordem de R$ 34,8 milhões. Ou seja, em cinco anos e meio a cidade terá mais de R$ 66 milhões para investir em infraestrutura. Algo que nenhum outro governador na história se propôs a fazer pela cidade. Secretário Paulo Eli (Fazenda) cita a origem desses recursos:

“Graças ao saneamento financeiro realizado nos últimos anos, temos condições de repassar aos municípios recursos que estão sendo investidos em infraestrutura, em desenvolvimento para que todas as regiões cresçam e Santa Catarina continue sendo um Estado exemplo para todo o país”.

***

Abaixo conteúdo publicitário!

TEM VARIEDADE, QUALIDADE E PREÇO JUSTO

NO MELHOR ENDEREÇO DA CARNE EM LAGES

De cortes nobres de animais abatidos em idade precoce à carne moída, o Empório das Carnes tem a opção certa para o seu cardápio!

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *