Geral

Prefeitos lamentam ladainha da nova ala

Reunião da sexta-feira, 20, entre os prefeitos da Serra Catarinense serviu também para um contraponto em relação à audiência pública realizada na Câmara de Lages onde se aguardava o anúncio do início da operacionalização da nova ala do hospital Tereza Ramos. Acontece que parte daqueles 20 a 30 pacientes que ficam na fila – e na UPA – à espera de leitos vem de municípios da Serra. Daí a angústia também dos prefeitos em ver a nova ala funcionamento e, por tabela, reduzindo essa aflição da população da Serra.

TANTO QUE…

Da reunião de sexta-feira, os prefeitos tiraram uma pauta comum de encaminhar documento ao governador Carlos Moisés para que se decida pelo início imediato e gradativo do atendimento com novos leitos da nova ala. Entendimento é de que a ‘história da auditoria nas obras’ é uma desculpa para retardar a providência. “O secretário só veio fazer ladainha”, disse um dos prefeitos. “Mas nem cite meu nome porque do jeito que essa gente é raivinha, vão querer me retalhar”.

Secretários Douglas Borba e Helton Zeferino (esquerda) acompanharam o vereador Lucas Neves (PP) apra ver a situação da obra que estaria com 92% concluída. Mas o anúncio da operacionalização foi muito vago, sendo que o início do atendimento no segundo semestre do ano que vem é apenas um ‘talvez’.

LEI DE GERSON EM LUCAS NEVES

Vereador Gerson Omar dos Santos (PSD) está aplicando a lei que leva seu nome ao colega de plenário Lucas Neves (PP). Se a ideia do progressista é levar vantagem nesse debate sobre a abertura da nova ala do hospital, Gerson lança mão de um calendário para acompanhar a obra. “Nosso calendário está aqui para registrar, lembrar e cobrar”, cita o vereador do PSD, imitando Lucas que utilizava de um calendário quando apresentador de TV para cobrar a conclusão de obras.

Gerson e a estratégia de que ‘quem com calendário cobra, com calendário será cobrado’

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *