Geral

Professores reprovam proposta do Paço

ASSEMBLEIA COM PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO NÃO ACEITOU A REPOSIÇÃO PROPOSTA PELA PREFEITURA ALÉM DE OUTRAS RESPOSTAS ÀS REIVINDICAÇÕES APRESENTADAS PELO SIMPROEL

Sindicato que representa os profissionais de ensino da rede municipal em Lages chamou uma assembleia extraordinária na noite da terça-feira, 05, para avaliar a proposta apresentada pela prefeitura em relação à reposição salarial da categoria. Na verdade, o teor da proposta apresentada pelo Simproel é mais abrangente, sendo composta por 31 cláusulas. Uma a uma essas cláusulas receberam análise, estudo e resposta da Secretaria de Administração e Finanças.

SOBRE AS CLÁUSULAS

Algumas delas têm o compromisso de atendimento por parte da prefeitura. Outras a resposta da impossibilidade por questões orçamentárias ou legais e também situações que já estão sendo atendidas ou em andamento. A cláusula 30, por exemplo, pondera sobre indicação do diretor escolar. “Já foram todos convidados e nomeados”, responde a prefeitura. Há compromissos sobre cargos comissionados, atendendo o Simproel, liberação de integrantes da diretoria para agendas, declarações de saúde e outros itens.

NEGATIVA DO PAÇO

Uma cláusula pede ‘licença e bolsa mestrado’. A resposta é de impossibilidade para este ano. Outra pede ‘diretor auxiliar’. A resposta é ‘sem condições orçamentárias para implantação’. Da mesma forma a negativa quanto à Plano de Carreira. Consta a proposta o compromisso da prefeitura em realizar concurso público no magistério tão logo a reforma da previdência que está na Câmara seja aprovada. Progressão funcional e ‘estatuto do servidor’ receberam negativa por ‘sem condições orçamentárias para implementação’.

A REPOSIÇÃO EM SI

A prefeitura apresentou proposta de conceder 6% de reposição em parcelas a partir do mês que vem (maio). Ou 5% em julho e saldo em outubro. E ainda o compromisso de ‘negociar o piso a partir de julho de 2022’.

RESPOSTA DA ASSEMBLEIA

O conjunto de informações apresentado pela prefeitura, de maneira oficial ao Simproel, foi analisado pela categoria na Assembleia Extraordinária. Em decisão coletiva se optou por dizer não ao teor da proposta. “A assembleia é soberana e a categoria mostrou força e unidade, dando-nos respaldo para iniciar uma nova rodada de negociações com o Poder Executivo”, informou através da assessoria a presidente do Simproel, Elaine Moraes.

O registro do posicionamento contrário à proposta apresentada pelo município, durante a assembleia extraordinária realizada pelo Simproel no Teatro Marajoara

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *