Geral

PSB quer ser alterativa em SC

PRESIDENTE FALA EM ALIANÇA ALÉM DA ‘BOLHA DA ESQUERDA’. MAS O PRÓPRIO PSB ASSEDIA DÁRIO BERGER COMO HIPÓTESE DE VICE DE LULA

“Somos oposição a Bolsonaro e o que ele representa. E temos consciência do papel que o PSB cumprirá em 2022, sobretudo aqui (em Santa Catarina), onde o próprio Bolsonaro e a extrema-direita obtiveram expressiva votação. Nossa tarefa é construir um projeto e uma aliança para além da bolha da esquerda”.

“Um partido do porte e da história do PSB não pode se furtar de apresentar aos catarinenses um programa de governança. Com isso, queremos seduzir para o nosso projeto lideranças com ampla representatividade e capacidade para nos ajudar a construir uma novidade política alinhada com a defesa do Estado de Direito e a melhoria das condições de vida para a nossa gente de Santa Catarina”.

LIBERAÇÃO E CONVITE

As pregações acima são do presidente do PSB catarinense (ex-petista), Cláudio Vignatti. O fato novo da semana foi a liberação dos deputados eleitos pelo PSB, Laercio Schuster e Nazareno Martins, para que migrem para outras siglas (eles já manifestaram interesse nesse sentido), sem necessidade de aguardar a janelinha (de troca partidária) e nem incorrer na infidelidade partidária (sem risco de perder mandato). Outro fato recente é o assédio de lideranças nacionais ao Senador Dário Berger. Convite é para que Berger troque o MDB pelo PSB, ficando como coringa para, eventualmente integrar a chapa de Lula como candidato a vice Presidente da República.

Dário Berger está sendo quirido para ser opção numa dobradinha com Lula. Mas pelo PSB e não o MDB que ele integra

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *